scimed joão julio cerqueira

Aceitemos a realidade… o Scimed não sabe fazer investigação

Uma vez que já tenho um extenso artigo sobre o João Cerqueira nem me dei ao de comentar o seu último artigo escrito para o Público.

No entanto, ao ler os comentários no artigo, deu-se um clique com o que um comentador do artigo escreveu.

Jorge Dickson escreveu:

“Mas o artigo está repleto de citações e referências facilmente confirmáveis. Para o contestar, não faria sentido apresentar factos contrários ou provas de que os factos apresentados são falsos?”

Claro que faria. E é isso que vou fazer neste artigo.

O João Cerqueira é conhecido pela manipulação constantes que faz dos argumentos, pela escolha oportunista dos estudos e pelas traduções e interpretações altamente inviezadas para sustentar o seu pontos de vista.

Neste artigo não me vou focar na parte histórica do argumento mas somente na parte cientifica.

Isto não significa que o que ele escreveu esteja correto historicamente mas pretendo somente focar-me no conteúdo dos artigos escolhidos e acima de tudo no conteúdo dos artigos não escolhidos.

 

A AMA contra a acupuntura

O que diz o artigo

O João Cerqueira refere que o American Medical Association Council considerou a acupuntura como não cientifica em 1981.

O que não diz o artigo

Em 2016 a AMA (American Medical Association) reconhece formações de 300 horas em punção seca que considera como indistinguível da acupuntura.

“Dry needling is indistinguishable from acupuncture, yet physical therapists are using this invasive procedure with as little as 12 hours of training, while the industry standard minimum for physicians to practice acupuncture is 300 hours of training”(1)

“The policy also maintains that dry needling as an invasive procedure should only be performed by practitioners with standard training and familiarity with routine use of needles in their practice, such as licensed medical physicians and licensed acupuncturists”(1)

AMA, 2016 A AMA está a repensar a sua abordagem à dor equilibrando eficácia com segurança para diminuir o uso de opióides. E para isto usa acupuntura (2)

O apoio da AMA e de outras instituições de prestigio nos EUA tem sido claramente favorável à acupuntura, especialmente após se reconhecer os problemas associados à dependência de opióides.(26)

O João Cerqueira também se esquece de referir que a maioria das organizações médicas norte-americanas recomenda a acupuntura para diversos tipos de queixas.

Porque esta informação não aparece no artigo

Porque se fosse honesto na apresentação dos dados as conclusões do artigo seriam outras.

Porque estes dados invalidam toda a cronologia de dados que ele deseja apresentar.

As opiniões de muitos haters na página de Facebook do Scimed, tal como o Scimed estão completamente desfasadas da realidade.
Nesta imagem mostram-se algumas das organizações médicas a favor da acupuntura.

Os estudos usados pelo João Cerqueira

O que se escreve

O joão Cerqueira referiu 8 fontes bibliográficas como estudos credíveis que provam que a acupuntura não funciona.

Um estudo de 2006 – (6)

Um estudo de 2009 – BMJ (7)

Um estudo de 2011 – revista Pain (8)

2 estudos de 2013 – revisão de meta-análises (9) e o estudo da revista de anestesia e analgesia (10)

Um estudo de 2016 – retirada das recomendações de NICE para lombalgia

Um estudo de 2018 – um relatório australiano extensissimo (11)

Um estudo de 2020 do site do professor Edzards Ernst (12)

O que o artigo não diz

O Scimed refere somente um estudo de Edzard quando na realidade ele está a usar 3 estudos do mesmo autor em anos diferentes como se fossem de fontes independentes.

Os estudos de 2011 da revista Pain, a revisão de meta-análises de 2013 e o estudo de 2020 todos tem este cético como autor.

Ele não refere que os resultados destes estudos não são consensuais e alguns são muito criticados.

O estudo de 2006 ainda hoje gera controvérsia e tem gerado discussões entre investigadores que apoiam a acupuntura e investigadores contra a acupuntura (Edzard Ernst).

As guidelines de NICE para lombalgia tem sido muito contestadas, problema que o João Cerqueira se recusa a abordar.

Também não refere que NICE recomenda acupuntura para cefaleia. Os céticos esquecem-se sempre de referir este ponto. Presumo que não esteja de acordo com as suas crenças.

O João Cerqueira nunca refere que a posição dele é menos consensual do que gostaria de fazer crer e para isso evitar mencionar informação contrária.

Por exemplo refere um estudo extensissimo na Austrália que invalida a acupuntura mas não refere que o colégio de anestesistas da Nova Zelandia e Austrália considera a acupuntura um tratamento válido.

Refere institutos dos EUA a invalidar a acupuntura nos anos 80 mas esquecesse de referir que atualmente a maioria das organizações médicas estado-unidenses recomenda a acupuntura.

Refere meta-análises contra a acupuntura mas esquece-se de referir as inúmeras meta-análises a favor da acupuntura.

Por exemplo Edzard Ernst escreveu uma meta-análise para a revista Pain que era claramente contra a acupuntura, como seria de esperar.

No entanto o Scimed esquece-se de referir que outros jornais igualmente reputados publicam estudos com resultados muito diferentes.

Por exemplo uma meta-análise do Journal of Pain é claramente benéfica à acupuntura.

journal of pain

O João Cerqueira refere jornais científicos de credibilidade que atacam a acupuntura mas nunca refere jornais científicos de credibilidade que apoiam a acupuntura.

O Brittish Journal of anestesia considerado o 3 melhor jornal cientifico na área de dor é claramente a favor da acupuntura.

“Accumulated evidences from clinical trials and updated reviews suggest that the role of acupuncture in perioperative medicine extends beyond the classical scope of anaesthesia and has been underestimated”(3)

Porque é que não o diz

A razão é simples. O Scimed pretende manipular o leitor para tirar as conclusões desejadas.

Ele quer vender a acupuntura como uma fraude e está disposto a manipular todo o tipo de informação para o conseguir.

Uma experiência com os 10 melhores jornais científicos

O João Cerqueira referiu 2 estudos provenientes de revistas de alta qualidade.

A revista Pain está em 2º lugar e a Anesthesia and Analgesia em 10 lugar no ranking de melhores jornais científicos.

Vamos então criar uma tabela com os resultados relativos a estudos de acupuntura das 10 melhores revistas cientificas no tratamento da dor. (20)

Na última coluna da tabela podemos comparar esses resultados com as citações usadas por este cético.

JornaisResultados relativos a estudos de acupunturaCitados pelo João Cerqueira
LeukemiaSem artigos publicadosNÃO
PainEstudos negativos por autores claramente anti-acupuntura.SIM
Brittish Journal of AnaesthesiaMeta-análises claramente positivas em relação à acupuntura (3)NÃO
AnesthesiologyArtigo com dados favoráveis à acupuntura (4)NÃO
Regional Anesthesia and Pain MedicineConclui que a existência de falhas metodológicas impedem um estudo correto da acupuntura.
Tem um posição favorável aos mecanismos fisiológicos da acupuntura e critica o modelo de investigação convencional em oposição à posição e muitos céticos.
NÃO
Seminars in Arthritis and Rheumatism

Sem conclusões devido a problemas metodológicos.
Recomenda que se continue com a investigação. (13)

Esta posição é contrária à posição do Scimed que a acupuntura é lixo pseudo-científico.

NÃO
Journal of PainMeta-análises claramente positivas para a acupunturaNÃO
Anaesthesia

Várias discussões sobre particularidades das agulhas placebo e um estudo positivo para ansiedade (14), (15), (16).

Sem meta-análises publicadas.

NÃO
Palliative CareUma análise restrospetiva de 2015 positiva (19) e uma meta-análise de 2020 negativa. As suas decisões foram baseadas numa meta-análise Cochrane e iam contra as diretivas NCNN (18).
O jornal recomenda que se faça investigação na área.
NÃO
Anesthesia and Analgesia

Um estudo positivo de 2008 indicando benefícios de curto prazo (22),

Outra meta-análise de 2008 mostrando os benefícios da acupuntura na cefaleia (23),

Outro estudo de 2017 a mostrar forte evidência da acupuntura no alívio de dor crónica (24)

Uma guideline de 2020 onde se recomenda acupuntura para náuseas e vómitos pós-operatórios (25)

O artigo negativo referido pelo João Cerqueira 

SIM – mas só referiu o artigo negativo.

Relevante mencionar que os 2 autores do artigo tem blogs específicos que vivem deste tipo de ceticismo!

Neste artigo que é uma mistura de opinião com meta-análise faz-se a critica a outras meta-análises.

Considero útil analisar em pormenor os 2 lados para uma compreensão mais técnica dos resultados.

Discussão dos resultados

O médico João Cerqueira usa meta-análises e artigos de opinião para mostrar que a acupuntura é falsa e não vale a pena ser ensinada, praticada ou investigada.

É placebo, lixo pseudo-cientifico. A sua posição não deixa dúvidas neste aspeto.

No entanto das 2 fontes citadas só uma é claramente contra a acupuntura enquanto a segunda tem muitos mais artigos favoráveis à acupuntura do que contra.

O único artigo, desta revista, claramente contra a acupuntura foi o único a ser usado pelo João Cerqueira.

Uma análise das 10 melhores revistas cientificas mostra um quadro completamente diferente daquele passado no artigo do público:

1 – a maioria das 10 melhores revistas cientificas publicam estudos claramente favoráveis à acupuntura;

2 – a maioria incentiva a investigação clinica na acupuntura;

3 – reconhecem problemas metodológicos que muitas vezes são desprezados pelos céticos como o João cerqueira.

Dr. João Júlio Cerqueira Scimed cético

Reflexões finais

O médico João Júlio Cerqueira continua a escrever lixo usando a sua autoridade pessoal e médico e a fama das redes sociais.

Os seus artigos são um conjunto de instruções do que não se deve fazer quando se pretende uma análise objetiva e isenta de um determinado assunto.

Escolha oportunista de dados dispersos no tempo, associação desses dados para manipulação de argumentos, omissão de dados importantes que colocam em causa as suas conclusões e interpretações completamente enviesadas.

Sem dúvida que existem muitos problemas no mundo da acupuntura e que conceitos como Qi não existem.

Mas as manipulações constantes, a desinformação e a simples falta de honestidade intelectual deste médico são inaceitáveis e só complicam os problemas existentes.

Referências bibliográficas

1 – https://www.ama-assn.org/delivering-care/public-health/physicians-take-timely-public-health-issues

2 – https://www.ama-assn.org/delivering-care/opioids/reforming-pain-management-education-next-generation-physicians

3 – https://bjanaesthesia.org/article/S0007-0912(17)31191-1/fulltext

4 – https://anesthesiology.pubs.asahq.org/article.aspx?articleid=1942166

5 – https://rapm.bmj.com/content/21/4/361

6 – https://www.rcpjournals.org/content/clinmedicine/6/4/381/tab-article-info

7 – https://www.bmj.com/content/338/bmj.a3115

8 – https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/21440191/

9 – https://onlinelibrary.wiley.com/doi/abs/10.1111/fct.12004

10 – https://journals.lww.com/anesthesia-analgesia/pages/articleviewer.aspx?year=2013&issue=06000&article=00025&type=Fulltext

11 – https://www.scienceinmedicine.org.au/wp-content/uploads/2018/01/Acupuncturereview.pdf

12 – https://www.mdpi.com/1010-660X/56/1/6/htm

13 – https://www.sciencedirect.com/science/article/abs/pii/0049017285900411

14 – https://onlinelibrary.wiley.com/doi/10.1111/anae.13811

15 – https://onlinelibrary.wiley.com/doi/10.1111/anae.13785

16 – https://onlinelibrary.wiley.com/doi/10.1111/anae.14208

17 – https://journals.sagepub.com/doi/full/10.1177/0269216319896955

18 – https://www.nccn.org/store/login/login.aspx?ReturnURL=https://www.nccn.org/professionals/physician_gls/pdf/pain.pdf

19 – https://www.liebertpub.com/doi/10.1089/jpm.2015.0143

20 – https://www.scimagojr.com/journalrank.php?category=2703

21 – https://www.nature.com/leu/

22 – https://journals.lww.com/anesthesia-analgesia/Fulltext/2008/02000/Acupuncture_Analgesia__II__Clinical_Considerations.39.aspx

23 – https://journals.lww.com/anesthesia-analgesia/Fulltext/2008/12000/Acupuncture_for_the_Management_of_Chronic.44.aspx

24 – https://journals.lww.com/anesthesia-analgesia/Fulltext/2017/12000/Using_Integrative_Medicine_in_Pain_Management__An.38.aspx

25 – https://journals.lww.com/anesthesia-analgesia/Fulltext/2020/08000/Fourth_Consensus_Guidelines_for_the_Management_of.16.aspx

26 – https://www.huffpost.com/entry/ama-other-leading-medical_b_13696232?guccounter=1&guce_referrer=aHR0cHM6Ly93d3cuZ29vZ2xlLmNvbS8&guce_referrer_sig=AQAAAJ9DRec9BFzQWGLY1xQnUUkfpURBqBcWTr3Kvn-ydApLauW6D7–o2JFA6Klpy16DP6l4i5WOkMh9T5y60O-rGCtaqADL3O0zwZoxqXMmT-DGZAwnClOC0trhZZJLkBG6dfm_ySGk-jEceE7ur8VlcBaLqnulyuQ-w6fz1IghxWV

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.