Avançar para o conteúdo
punção seca

Punção seca e acupuntura

Recentemente um doente estrangeiro perguntou-me se eu sabia fazer dry needling (punção seca).

Eu afirmei que era acupuntura e que sabia fazer e ele responde-me que o fisioterapeuta dele tinha referido que punção seca não é acupuntura.

De acordo com o paciente, o fisioterapeuta tinha referido que acupuntura consiste na inserção de agulhas em pontos de acupuntura. Nada mais errado!

A punção seca é uma técnica de acupuntura contemporânea que os fisioterapeutas adotaram.

Punção seca não é, nem faz parte, das funções tradicionais dos fisioterapeutas e não devem ser estes a definir o que se deve, ou não, entender como acupuntura.

Neste artigo vou apresentar 5 factos pelas quais a punção seca uma das técnicas de acupuntura.

O que pode diferenciar estas 2 técnicas?

Que tipo de factos ou argumentos se pode usar para se conseguir diferenciar estas 2 designações?

Para que serve a punção seca?

A punção seca é uma técnica simples usada no tratamento de dor muscular associada a contraturas.

É uma técnica muito usada no tratamento de pontos gatilho, em bandas musculares tensas.

Existem várias técnicas de acupuntura com estimulação manual ou elétrica no tratamento de pontos gatilho e dor muscular.

A técnica de manipulação de agulha mais usada nos pontos gatilho é derivada de uma técnica tradicional chamada “bicada de pássaro”.

2 pontos importantes a reter: a técnica mais usada de manipulação de agulha é proveniente da acupuntura tradicional e as indicações clinicas são as mesmas.

Não é punção molhada

Por definição punção seca significa que é inserida uma agulha no corpo a partir da qual não é injetada nenhum líquido.

Ou seja qualquer forma de acupuntura que existe é sempre punção seca pois não existe a introdução de nenhum líquido.

Os procedimentos e os instrumentos definem a técnica

A acupuntura baseia-se na inserção de agulhas filiformes no corpo.

Esta é uma definição limitada (uma vez que existem outras técnicas associadas e técnicas que não necessitam inserção de agulha no corpo).

Mas, tal como é conhecida no ocidente, a acupuntura foca-se no estímulo de agulhas no corpo.

Qualquer técnica que insira agulhas de acupuntura no corpo é acupuntura.

Podem dar-lhes outros nomes no sentido de diferenciar as técnicas mas não deixam de ser acupuntura.

Acupuntura elétrica, acupuntura esotérica, punção seca, eletrólise percutânea, etc… são tudo técnicas (umas mais válidas que outras) de acupuntura.

A acupuntura não se baseia em pontos de acupuntura ou meridianos mas sim num procedimento que manipula uma agulha filiforme e ao qual se podem associar diferentes métodos de raciocínio.

Por isso os fisioterapeutas usam agulhas de acupuntura para fazer punção seca!

Definições erradas

Um falso argumento, muito usado, pelos fisioterapeutas é que a acupuntura consiste na inserção de agulhas em pontos de acupuntura.

Se pensarmos que a acupuntura consiste na inserção de agulhas filiformes nos pontos de acupuntura, então surge um problema.

Porque existem descritos mais de 4000 pontos. Ou seja, é literalmente impossível encontrar uma zona do corpo que não seja um ponto de acupuntura.

Pela simples lógica seria virtualmente impossível existir qualquer outra técnica que não fosse acupuntura.

Por outro lado na maioria das vezes os pontos gatilho e os pontos de acupuntura sobrepõem-se tornando impossível este tipo de distinção.

A história contra o oportunismo profissional

Historicamente esta ideia está errada e não tem qualquer fundamento.

A primeira tradução de um tratado de acupuntura, no século XVII, não falava de meridianos nem pontos porque tinha influências de escolas japonesas que não usavam pontos nem meridianos.

E também não se chama punção seca ou dry needling.

Ou seja, historicamente sempre houve correntes da pensamento que não usavam pontos de acupuntura, nem conceitos como os meridianos ou vasos longitudinais.

Na realidade quando os chineses começaram a usar acupuntura dificilmente teriam já montado um sistema de meridianos.

Por outro lado as primeiras descrições daquilo que se conhece como pontos gatilho foram feitas na China.

E muitas dessas observações foram incluídas no sistema de meridianos.

Isto é facilmente compreendido quando se observam as semelhanças entre sistema de meridianos e zonas de dor referida dos pontos gatilho.

Classificação dos pontos na acupuntura chinesa

Se pegarmos na escola mais tradicionalista de acupuntura chinesa vamos ver que ela classifica 3 tipos de pontos diferentes.

1 – os pontos regulares que tem uma localização especifica e pertencem a um sistema de meridianos;

2 – os pontos extra que tem uma localização especifica mas que não pertencem a nenhum sistema de meridianos;

3 – os pontos ashi que não tem localização especifica e não pertencem a nenhum sistema de meridianos (nesta classificação podem entrar muitos pontos gatilho).

Ou seja, nem as escolas mais tradicionalistas de acupuntura chinesa (e especialmente essas) não definem acupuntura quando feita somente em pontos de acupuntura.

Ao olharmos para a história e literatura antiga da medicina chinesa podemos observar que elas aconselhavam e definiam técnicas terapêuticas onde a acupuntura não era feita em pontos de acupuntura.

As técnicas dos tendino musculares são disso um claro exemplo.

Porque a diferença entre punção seca e acupuntura?

Tal como em muitas outras áreas tem a ver com relações públicas e política.

Se muitos fisioterapeutas disserem que fazem punção seca e que é diferente da acupuntura então podem aplicar este procedimento sem problema.

Pode vender-se o tratamento como inovador e pode fazer-se uma divisão social com uma classe mais esotérica e com a qual muitos não se identificam.

Por outro lado se disserem que fazem punção seca tem um respeito científico muito maior do que se disserem que fazem acupuntura.

Em alguns casos, como está a acontecer com a eletrólise percutânea (nome bonito para dizer acupuntura elétrica) podem mesmo afirmar que é só para fisioterapeutas.

Como Fi Mak, um fisioterapeuta muito zangado uma vez me escreveu:

“Dar a entender que acupuntura e punção seca são a mesma coisa simplesmente porque se utiliza a agulha de acupuntura em ambas é como dar a entender que um talhante e um médico são a mesma coisa simplesmente porque ambos vestem de branco. A punção seca é uma técnica que se traduz na utilização da agulha como mero instrumento para principios/métodos de Fisioterapia, que em nada têm que ver com acupuntura.”

Este fisioterapeuta nunca vai ser capaz de dizer o que é acupuntura sem cair nos erros acima mencionados nem nunca vai dizer que princípios de fisioterapia são esses que não tenham sido retirados da acupuntura contemporânea.

Este argumento é um plágio pobre de argumentos já usados pela acupuntura médica.

Os argumentos dele vão cair nos inúmeros erros opurtunistas da fisioterapia invasiva, tal como explicado em artigo próprio.

Política, um ego profissional gigante e paletes de ignorância auto-infligida é tudo o que precisamos para provar que punção seca e acupuntura são coisas diferentes.

Mas como o estabelecimento de alguns canônes tem mais de política do que interesse científico ou honestidade intelectual considera-se provado que punção seca e acupuntura são coisas diferentes.

Quod Erat Demonstrandum.

3 comentários em “Punção seca: 6 factos que mostram que é acupuntura”

  1. Saudações!
    Achei interessante o conteúdo deste artigo.De fato, se nos basearmos na etimologia da palavra (latim acus + pungere = picar com agulha), concordo plenamente: acupuntura e dry needling são sinônimos. No entanto, a fisiopatologia parece-me ser diferente nos dois casos: “circular Qi estagnado” e “desarmar pontos-gatilho”. O primeiro é um conceito energético, o segundo parece ser algo “bio-eletroquímico” (não sei bem o que significa desarmar ponto-gatilho). Levo em consideração também a técnica de inserção da agulha: em MTC -eu pelo menos – insere-se a agulha no espaço intermuscular (o que torna a inserção quase indolor), enquanto no dry needling parece se recomendar inserir agulha ATRAVÉS do músculo até sua face ventral (extremamente doloroso e com elevado risco de produzir hematoma). Sem considerar os motivos políticos (que existem, sem dúvida), ainda assim acredito ser necessário fazer a distinção entre os dois métodos, não pelo instrumento em si, mas pela técnica de inserção e pelo raciocínio fisiopatológico. Já tive a desagradável oportunidade de tratar paciente com dor CAUSADA pelo profissional (não acupunturista) que se valeu do dry needling. Não se trata de uma posição definitiva de minha parte, apenas um ponto de vista, que pode e deve ser debatido com bons argumentos. Estou aberto a este debate. Muito obrigado.

    1. Bom dia

      Antes de mais gostaria de explicar algumas confusões que está a fazer:
      1 – “circular qi do fígado” não é fisiopatologia nem conceito energético.
      O conceito energético simplesmente não tem lógica em medicina chinesa. Isso é uma manipulação de termos chineses por parte de ocidentais que não compreendem cultura chinesa.
      Os conceitos chineses de qi do fígado devem ser tratados num contexto particular e nunca como fenómenos fisiopatológicos tal como acontece com as explicações que se dão para mecanismos fisiopatológicos verdadeiros.
      2 – as técnicas de manipulação de agulha de acupuntura tradicional não aconselham a inserir-se a agulha até o espaço intermuscular. E isso não torna a acupuntura menos dolorosa. Esta diferenciação não tem lógica em termos de aplicação técnica.
      Em primeiro lugar muitos pontos encontram-se em cima de nervos e o estímulo é a nível do nervo e não do músculo. E esta técnica pode ser bastante dolorosa.
      Em segundo lugar a punção pode ser muito profunda até ao osso (periosteopuntura) passando podendo a agulha passar por vários músculos.
      Em terceiro lugar o tratamento da dor implica a punção em pontos ashi que são pontos de dor e a profundidade pode ser muito variada.
      3 – Em relação à diferenciação das técnicas: elas estão diferenciadas.
      A punção seca é uma técnica enquadrada em acupuntura contemporânea tal como neuromodulação periférica e outras técnicas.
      Mas não deixa de ser acupuntura.
      Alguns artigos que eu aconselho a ler para explicar melhor os fundamentos do meu raciocínio:
      Artigo focado na explicação de alguns termos chineses e que mostra as razões pelas quais os “conceitos energéticos” são errados.
      1 – https://acupunturaemlisboa.pt/energia-qi-chi-medicina-sidrome-energetico/
      A acupuntura nunca foi definida pelo raciocínio clinico nem pela técnica de punção (ironicamente as técnicas de punção usadas na punção seca estão descritas na literatura tradicional)
      https://acupunturaemlisboa.pt/3-pilares-da-acupuntura/
      Também tenho um artigo a abordar a acupuntura contemporânea mas está em remodelação.
      Muito obrigado

  2. Nuno obrigado pela tua explicação já estava farto de ouvir essas conversas do fisioterapeutas pseudo acupunctura que nada sabem de fisioterapia e menos de acupuntura . abraço JG

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

×