deixar de fumar dicas e razões

A melhor decisão que poderia fazer pela sua saúde seria deixar de fumar

deixar de fumar dicas e razões

Deixar de fumar seria provavelmente a segunda melhor ação que poderia ter pela sua saúde. A primeira seria nunca ter começado a fumar mas provavelmente já vamos tarde.

Eu comecei neste hábito para ganhar respeito dos meus colegas no secundário. Queria ser um puto cool que se dá com os radicais da escola ao mesmo tempo que podia violar as convenções sociais impostas pelos mais velhos.

Independentemente do que nos levou a este vício a verdade é que uma vez instalado é difícil de abandonar. É uma dependência socialmente aceite e tolerada e que produz sensações de bem estar significativas.

Pelo menos durante os primeiros milhares de cigarros. Com o tempo começam a surgir sintomas associados ao consumo do tabaco que não deveriam existir. Sem dúvida são aqueles sintomas que mentimos a nós próprios nunca vir a sentir até estarem devidamente instalados.

Falta de ar, asma, catarro, expectoração, sensação de indisposição… cada um vai ter os seus sintomas e cada um vai lidar com eles da melhor forma que sabe. Para mim a melhor forma foi deixar de fumar.

Este artigo é escrito para todos aqueles que como eu já conseguiram deixar de fumar ou que ainda se estão a enganar.

Razões para deixar de fumar

Fumadores vivem menos tempo

Estima-se que o tabaco seja responsável por uma em cada 4 mortes na faixa etária entre os 45 e 54 anos.

O tabaco mata prematuramente e antes disso retira toda a qualidade de vida ao paciente.

Estudos mostram que não fumadores vivem mais 5 a 10 anos e tem melhor qualidade de vida.

Segundo a OMS, o tabaco é a principal causa de morte evitável no mundo sendo que outra certeza existencial é que vai sofrer bastante antes de morrer por causa do tabaco.

Fumadores tem maior probabilidade de ser diagnosticados com cancro

O tabaco tem milhares de químicos que fazem parte da planta ou foram lá colocados pela indústria tabaqueira.

Perto de 100 desses químicos são altamente cancerígenos o que significa que cada cigarro que fuma é um cocktail explosivo de químicos que desencadeiam cancro nos pulmões, boca, estômago, etc…

Existem químicos presentes no tabaco que são tão tóxicos cujo despejo em aterros se tornou proibido.

Muitos dos químicos no tabaco são secretos mas muitos são conhecidos e entre alguns dos mais cancerígenos encontram-se butano, monóxido de carbono, cianido, arsénico, acetona.

Ao fumar está a introduzir químicos radioativos malignos ao organismo, metais pesados, alcatrão e uma série de venenos altamente tóxicos ao organismo.

Em resposta os tecidos começam a enfraquecer e os sistemas do corpo adoecem.

Fumar é uma forma de suicídio de longa duração que vai provocar um sofrimento exagerado ao fumador antes de o matar.

Fumar provoca mais doenças cardiovasculares

Ataques cardíacos, AVC, hipertensão são alguns dos muitos riscos acrescidos que um fumador tem. A maioria dos fumadores após um ataque cardíaco deixa de fumar porque aprendem que a sensação de estar a morrer não compensa qualquer sensação de bem estar passageira que o cigarro possa oferecer.

De acordo com a Fundação Portuguesa de Cardiologia deixar de fumar é a estratégia mais eficaz para prevenir infarto do miocárdio, angina de peito, doença arterial periférica e AVC.

Pergunte-se a si próprio: vale mesmo a pena aumentar o risco de sofrer um AVC e poder ficar seriamente limitado para o resto da vida pelo prazer superficial que o cigarro provoca?


Photo by Abhisek from Pexels

Mulheres são grupo de risco especial

A mulher que fuma tem maior probabilidade de sofrer dismenorreia, menopausa precoce, cancro do colo do útero e infertilidade. O tabaco associado a métodos anticoncepcionais aumenta a probabilidade de problemas cardíacos.

Está associado ao tabaco maiores taxas de morte fetal, parto prematuro ou crianças com peso abaixo do normal. Em alguns casos os bébés nascem com dependência da nicotina.

Após o nascimento as crianças expostas ao cigarro tem maiores probabilidades infeções no ouvido, asma, bronquite, pneumonia ou morte súbita.

Porquê colocar em causa o seu direito à maternidade? Porquê colocar em causa o futuro do seu filho ao condicioná-lo aos efeitos do tabaco ainda no útero?

Doenças respiratórias

Enfisema pulmonar, bronquite, Doença Pulmonar Obstrutiva Crónica (DPCO) são doenças comuns em fumadores. O tabaco é o grande responsável pelas várias doenças respiratórias presentes nas sociedades modernas.

Os fumadores não só são mais propensos a desenvolverem doenças pulmonares como é comum afetarem fumadores passivos, inclusivamente os próprios filhos que tem maior probabilidade de desenvolverem sérios problemas de saúde.

O tabaco provoca disfunção erétil

A nicotina afeta os músculos dos vasos sanguíneos, os vários químicos presentes no cigarro provocam grandes problemas circulatórios que levam a disfunção erétil sendo certo que o agravamento destes sintomas levará mais tarde ao desenvolvimento de problemas cardíacos.

Está comprovada a associação entre tabaco e dificuldade em manter uma ereção satisfatória.

Pense no prazer sexual que sente quando está com o(a) seu(sua) parceiro(a).

Agora pense na satisfação de se sentir um homem ou mulher plenos e da importância que tem a vida sexual na sua felicidade e estabilidade conjugal.

Será lógico permitir que a dependência do tabaco nos tire isso?

O tabaco envelhece mais rapidamente

A pele fica estragada, o cabelo mais fraco, os processos oxidativos a nível celular afetam o envelhecimento a nível global.

Por um lado o tabaco dificulta a oxigenação dos tecidos e por outro inibe a produção de elastina e outras substâncias necessárias para a elasticidade da pele.

Se fosse possível deixar de fumar hoje…

Os fumadores iriam viver entre 5 a 10 anos mais o que se traduziria num aumento da longevidade da população portuguesa.

80% dos casos de Doença Pulmonar Obstrutitva Crónica deixavam de existir. Casos de bronquite crónica diminuiriam entre 75% a 80%.

As taxas de cancro diminuiriam entre 25 a 30%. Casos de cancro do pulmão diminuiriam em 90%.
Casos de morte por doença coronária cairiam mais de 20%.

Ao deixar de fumar iríamos viver mais tempo, com mais saúde, com menos impostos gastos em saúde desnecessariamente, com maior poupança, com mais experiências de vida, iríamos sentir maior qualidade de vida e acima de tudo iríamos ter uma sensação de bem estar muito superior.

Seria a maior revolução do Sistema Nacional de Saúde.

deixar de fumar com sucesso

Dicas para deixar de fumar

Motive-se

É o ponto mais importante pois precisa de se motivar a deixar de fumar.

Se passar o dia a pensar em como é agradável fumar nunca vai deixar.

Sendo assim faça uma lista das razões pelas quais pretende deixar de fumar.

Sente-se mal?

Tem mau hálito?

As roupas cheiram mal?

Quer poupar dinheiro?

Pense na lista e faça-a crescer. Escreva em letras grandes as razões para deixar de fumar e foque-se nelas.

Quanto pior se sentir em relação ao ato de fumar mais fácil será para si motivar-se a deixar.

Conheça o seu vício

Quando gosta mais de fumar?

É a seguir às refeições?

Em jejum quando acorda de manhâ?

Quando sai há noite com os amigos?

Em que alturas do dia sente mais prazer a fumar?

Conhecer os pontos fortes do seu vício vai ajudá-lo a definir um plano para os evitar de forma a conseguir ultrapassar mais facilmente esses momentos.

O tabaco é o seu inimigo. Conhecer os pontos fortes do seu inimigo e saber evitá-los é essencial para a sua vitória.

Conheça-se a si próprio

Pessoalmente tenho uma personalidade do contra, ou seja quando deixava de fumar e dizia a alguêm que tinha deixado de fumar a primeira coisa que me diziam era: “fazes bem. Não fumes”.

Mal diziam isso o sentia uma necessidade enorme para fumar pois dizerem-me para não fazer uma coisa desperta um gatilho que gera a ação contrária.

No entanto, um amigo próximo, cada vez que deixava de fumar dizia imediatamente às pessoas porque os mesmos conselhos serviam de estímulo para não fumar.

Da mesma forma que tem de conhecer o seu inimigo também tem de se conhecer a si próprio de forma a usar diferentes estratégias de acordo com a sua personalidade.

Somos todos diferentes e temos de adaptar as nossas estratégias a todos os fatores que nos fazem únicos.

A introspeção é uma técnica necessária para deixar de fumar.

Aprenda a conhecer os seus pontos fortes e fracos de forma a conseguir maximizar a sua luta contra o vício.

Introduza alterações na sua vida

Foque-se num estilo de vida mais saudável, altere a alimentação e faça exercício.

Motive-se psicologicamente.

Faça alterações em casa e nos seus hábitos: pare de fumar dentro de casa, elimine todos os elementos caseiros associados ao tabaco.

Mudar para um estilo de vida novo, mais saudável permite criar novas rotinas que vão incentivar a deixar de fumar.

Photo by Ella Olsson from Pexels

Procure ajuda

Menos de 6% dos fumadores conseguem deixar de fumar sozinhos. Você precisa pedir ajuda pois existem imensos tratamentos disponíveis sendo uns melhores que outros.

Procure ajuda do seu médico pois hoje em dia já existem tratamentos com boa eficácia na cessação tabágica.

Complemente com abordagens secundárias como a hipnose clínica, terapias comportamentais, etc…

Veja o que funciona melhor para si, que tipo de tratamento o(a) ajuda mais.

Persistência

Não desista à primeira tentativa. Continue a usar todas as dicas referidas para deixar de fumar, mesmo que retome o hábito tabágico.

Os fumadores sofrem várias recaídas mas os estudos mostram que são aqueles que tentam mais vezes que conseguem.

Não desista. A sua persistência é a arma mais importante para vencer esta luta.

Dicas para deixar de fumar numa abordagem funcionalista

Você eliminou os cinzeiros lá em casa e colocou flores em substituição.

Tem quadros escritos com os malefícios do tabaco e está sempre a pensar nas razões pelas quais deve deixar de fumar.

Já sabe que ambientes deve evitar durante uns tempos para deixar de fumar e já sabe que estratégia deve usar para o ajudar a abandonar o vício do tabaco.

Você sente-se cada vez mais motivado para deixar de fumar.

Alterou a alimentação, vai correr várias vezes por semana, e sabe que não pode desistir nunca.

Sente-se com força de vontade e segurança suficiente para deixar de fumar e motivado para vencer esta luta.

É agora, o momento certo para deixar de fumar.

Você pensa, é a partir do dia X que deixo de fumar. Marca o dia, o momento a partir do qual decide deixar de fumar.

De todas as vezes que deixei de fumar o momento mais marcante foi aquele em que eu decidi que iria parar. O momento em que disse para mim mesmo: é agora.

Olhando para o passado posso dizer que a coisa que mais lamento foi ter fumado tanto durante tanto tempo.

Deixar de fumar foi a melhor coisa que eu fiz por mim.

Memórias de um fumador que conseguiu deixar de fumar

4 horas da manhã do dia 11/07 e estou quase a acabar mais uma sexta maluca no Blues café.

Fumo um último cigarro… e quem me dera que fosse o último dos últimos.

Que nunca mais pegasse naquela porcaria que nos consome a vitalidade enquanto que nos convence que estamos bem melhor assim.

Eu já não me convenço pois já tinha ficado 1 ano inteiro sem fumar e depois fiquei agarrado, novamente.

Porque é que eu voltei a fumar? Porque não consegui parar de fumar de vez?

1 ano sem fumar, 1 ano a fumar somente quando saia à noite e 2 anos a fumar 1 maço de tabaco por dia, e agora ali estava eu a fumar um dos últimos 5 cigarros do maço.

Mas já não é a mesma coisa porque agora fumo porque preciso, porque o meu corpo parece uma criancinha que não aprende nunca o que lhe faz bem ou mal e decide fazer uma birrinha quando não tem o que deseja.

Mas até o meu corpo começa a rejeitar alguns do efeitos do tabaco, até o meu corpo quer parar de fumar pois quando fumo um cigarro e estou há um tempo sem comer começo a sentir enjoos e vómitos.

Fico com uma necessidade enorme de bocejar, como se o ar que eu respiro não fosse suficiente, mas não consigo bocejar porque mal começo e surge a sensação de vómito. E tudo isto por causa do tabaco.

Até quando lavo os dentes começo a sentir essa sensação de vómito.

Se calhar é altura de parar de fumar sendo que faz algum tempo que venho a pensar nisto.

Retiro o maço com os últimos 4 cigarros e deixo-o em cima da mesa. Dou as últimas passas no meu cigarro e começo a discutir com a minha dependência.

https://pixabay.com/images/id-2767202/

 

“Se calhar devia mandar tudo isto fora!”

“4 cigarros é dinheiro. Se calhar deveria fumar os 4 amanhã e quando não tivesse nenhum deixava de fumar.”

“se eu fizer isso nunca vou deixar de fumar. Se eu quero parar de fumar tem de ser já. Tenho de tomar uma atitude e manter-me fiel, custe o que custar. Tenho de agarra o touro pelos cornos e deixá-lo submisso.”

“O melhor é fazer isso noutra altura. Agora é fim de semana. Ainda vais sair mais vezes o que dá vontade de fumar. Tens trabalho o que gera stresse e aumenta a necessidade de fumar. É melhor não deixares de fumar já.”

Enquanto discuto comigo mesmo começo a olhar para o maço em cima da mesa e de seguida olho para os cigarros no seu interior.

Fecho a tampa do maço de cigarros e começo a espreme-lo com força e a esmagar os cigarros no seu interior.

“Preciso de me focar na sensação de vómito. Se eu me sentir doente não pego nos cigarros”.

Esmago os cigarros e vou para casa.Sim, agora estou decidido a segurar o touro pelos cornos.

Se o meu corpo se comporta como uma criancinha que faz birra quando não tem o que quer eu tenho de me comportar como o educador que impõe respeito à criança.

Estou confiante que consigo parar de fumar, que consegui encontrar aquele estado de espírito certo para não voltar a pegar nesse veneno, tão cedo.

Mas será que o estado de espírito se vai manter por muito tempo?

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.