tendinites tendinose tendinopatias

Tratamento de Tendinites com Acupuntura, Osteopatia e Exercício

Tendinites, tendinose e tendinopatia

A tendinopatia é um termo mais lato que engloba vários tipos de patologia que podem afetar o tendão como a tendinite a peritendinite ou a tendinose.

A tendinopatia é uma lesão do tendão derivada do excesso de carga ou movimentos muito repetidos.

A tendinite é uma inflamação do tendão. Em termos clínicos caracteriza-se por presença de edema e dor acompanhada de alterações de movimento.

A tendinose é a degeneração não inflamatória do tendão. Esta degeneração é decorrente de alterações da estrutura do tendão derivada de microtraumatismos ou da incapacidade de cicatrizarão correta do tendão após rutura.

De forma muito resumida a tendinopatia representa uma lesão no tendão, a tendinite representa inflamação no tendão e a tendinose representa a degeneração do tendão.

Riscos associados à tendinite

1 – postura (relevância do diagnóstico osteopático e posturologia clinica);

2 – falta de alongamento muscular (afeta muitos fisioculturistas);

3 – movimentos repetitivos (dentistas com epicondilite lateral, uso constante de computadores),

4 – idade (desgaste e pouca vascularização do tendão),

5 – stresse com consequentes contraturas musculares ou doenças autoimunes.

osteopatia osteopata tratamento osteopático

Tipos de tendinites

Tendinite de Aquiles

A tendinite de Aquiles é uma lesão desportiva comum.

O seu nome deriva do herói grego Aquiles que morreu com uma seta no tendão… de Aquiles.

Tendinite do Supra-espinhoso

Este é outro tipo de tendinite extremamente comum.

O supraespinhoso é um músculo do ombro que pertence ao grupo da coifa dos roteadores.

Epicondilite

Também conhecida como cotovelo de tenista ou epicondilite lateral afeta  face externa do cotovelo.

Epitroclite

Também conhecida como cotovelo de golfista ou epicondilite medial afeta a região interna do cotovelo.

Tenossinovite Estenosante de Quervain

Designa a inflamava da bainha que protege os tendões dos músculos do polegar na região do pulso.

A relevância do diagnóstico osteopático

Existem testes para se diagnosticarem tendinites. Por exemplo os testes de cozen ou mausdley são usados no diagnóstico da epicondilite lateral (cotovelo de tenista).

O estudo da história clinica e dos sintomas também é relevante para perceber

1 – se existe uma tendinite,

2 – se existe alguma tendinite aliada a lesões ligamentares, nervosas,

3 – se os sintomas que parecem de tendinite são na realidade outra afeção diferente.

O diagnóstico osteopático permite ao osteopata ter uma noção ainda mais exata do problema uma vez que permite perceber se é essencialmente um problema local ou distal.

Esta capacidade funcional do diagnóstico osteopático permite ter uma noção maior da forma como as diferentes partes do corpo se interligam ajudando a definir terapêuticas diferentes ou estratégias de prevenção mais eficazes.

Confuso? Pense assim, uma tendinite do tendão rotuliano pode dever-se a um problema no íliaco.

É o diagnóstico osteopático e a análise biomecânica subjacente que nos ajuda a compreender a influência ou não do íliaco na tendinite rotuliana.

exercício físico

Terapêuticas aconselhadas para tratamento de tendinites

Existem inúmeros tratamentos para a tendinite.

Existem abordagens puramente fisioterapêuticas, osteopáticas ou convencionais.

Pela nossa experiência a maioria destes tratamentos tem vantagens e desvantagens e, apesar de alguns serem melhores que outros, não existe um único que seja realmente bom.

Um ponto relevante está na diferenciação entre abordagens de marquesa e reabilitação.

A reabilitação é claramente a mais importante sendo as abordagens de marquesa usadas em casos mais agudos e com o objetivo e ajudar o paciente na fase de reabilitação.

Existem pequenos segredos clínicos alicerçados em conhecimento biomecânico, experiência clínica e ampla diversidade de técnicas terapêuticas que nos permitem definir os melhores tratamentos.

Vamos dar uma ideia de alguns tratamentos disponíveis para tratar tendinite.

Estes tratamentos não são exclusivos e refletem a nossa experiência.

Relembramos que deve ser sempre acompanhado pelo seu médico e que o deve informar de todas as terapêuticas que faz.

Técnicas osteopáticas

Existem várias técnicas osteopáticas que podem ser relevantes a tratar tendinite.

Algumas estão dependentes do diagnóstico, outras podem ser muito relevantes ou ter um papel de suporte.

Estas diferenças estão dependentes das características dos sintomas do paciente, do diagnóstico ou de outras terapêuticas disponíveis.

Algumas das técnicas osteopáticas comumente usadas na nossa clínica encontram-se:

1 – descoaptação articular,

2 – MTP (massagem transversal profunda),

3 – mobilidade articular,

4 – Técnicas de impulso,

5 – Técnicas de cadeias musculares.

Acupuntura elétrica

Esta terapia permite obter relaxamento muscular e alívio da dor e inflamação, com grande sucesso.

A acupuntura elétrica aumenta as citoquina anti-inflamatórias e inibe a libertação de citoquinas pró-inflamatórias ao mesmo tempo que promove alterações neuro-fisiológicas que inibem a sensação de dor.

Além disso a eletrólise que desencadeia no interior do tecido lesado vai ajudá-lo a recuperar da lesão, permitindo a reabilitação do tecido miotendinoso.

Existem pequenos segredos ao tratar uma tendinite que estão relacionados com uma análise local e com a nossa capacidade de perceber a melhor guideline para gerar protocolos de acupuntura elétrica:

1 – tratamento local vs distal;

2 – variação de estímulos elétricos,

3 – integração de técnicas com aplicação simultânea.

Esta terapia tornou-se tão conhecida que atualmente os fisioterapeutas já a fazem com o nome de eletrólise percutânea ou EPI.

mitos da acupuntura em lisboa

Treino excêntrico

Está provado a importância do treino excêntrico na recuperação da tendinite.

O treino excêntrico é essencial para se tratar a tendinite.

Além do treino excêntrico também é possível conciliar com outros tipos de treino.

Estas variações irão depender do local da tendinite, da resposta aos tratamentos, da gravidade dos sintomas, fase aguda vs fase crónica, etc…

Frio ou calor?

O uso de frio está cada vez mais instalado como uma arma relevante para tratar a tendinite, especialmente nos primeiros 3 dias de lesão.

O uso do frio exige cuidados e ainda gera algumas discussões entre diferentes profissionais.

Após os 3 dias há quem advogue o uso e calor para recuperar melhor a tendinite.

Existem profissionais que preferem aplicações de calor e aqueles que preferem alterar calor com frio. 

Na nossa prática clinica temos por hábito recomendar o uso conjunto de frio e calor nas lesões crónicas.

Estas variações também podem estar dependentes da fase em que se encontra a tendinite (aguda vs crónica; tendinose instalada?, etc…)

Kinesio tapping

Um tratamento secundário para tentar potencializar todo o trabalho realizado anteriormente.

Consiste na aplicação de fitas autoadesivas ao corpo de forma a aumentar o tónus ou diminuir o tónus, promover alterações posturais, etc…

O uso de kinesio tapping não é a primeira linha de tratamento mas em alguns pacientes pode ser um tratamento adjuvante relevante.

Exercício físico

O treino excêntrico falado atrás enquadra-se na abordagem da reabilitação em fisiologia de exercício.

Esta é a componente mais importante do tratamento.

No nosso gabinete aconselhamos alguns exercícios relevantes na recuperação da tendente e também trabalhamos com equipes de fisiologistas de exercício na recuperação dos nossos pacientes.

Fatores relevantes no tratamento de tendinite

Recuperação

Um ponto importante no tratamento de tendinite é a fase de recuperação em que o paciente já faz exercícios de fortalecimento muscular.

Algumas tendinites são mais propensas a recidivas como é o exemplo da epicondilite lateral (cotovelo de tenista).

Nestes casos deve-se dar mais atenção aos exercícios de recuperação.

Profissão

Algumas profissões dificultam a recuperação de tendinites, como médicos dentistas com epicondilite por exemplo.

Na brincadeira, entre amigos, costumo dizer que não é o cotovelo de tenista mas o cotovelo de dentista.

Os movimentos repetidos que muitas vezez geram o problema são os mesmos que dificultam a sua recuperação.

Uma colega, uma vez referiu-me, que a epicondilite mais difícil de tratar foi num paciente que passava o dia a agrafar papeis.

O movimento repetido, não é só uma das causas da tendinose.

Localização

A localização é relevante pois a capacidade de aumentarmos a nossa especificidade durante o tratamento aumenta grandemente os nossos resultados.

É mais fácil punturar uma tendinite no tendão de Aquiles do que se for profunda dos isquiotibiais na sua inserção junto à toburosidade isquiádica, por exemplo.

Postura

A postura altera as forças existentes nos diferentes grupos musculares, podendo ser causa de processos tendinosos.

Neste caso a postura também atrasa e complica o tratamento.

Além da postura o equilíbrio de forças entre diferentes grupos musculares (mesmo que não altere radicalmente a postura) pode ser relevante.

Um exemplo clássico é a alteração de forças entre tibial anterior e longo peroneal que provoca uma pronação do pé e causa ou dificulta a recuperação da tendinite de Aquiles.

Dedicação

Tratamentos caseiros que o paciente pode fazer como aplicações de frio e treino excêntrico são essenciais para a sua recuperação.

Abster-se de fazer atividades que dão prazer de forma a dar tempo ao tendão para recuperar também é relevante.

tendinites tendinoses tendinopatiasFoto de Scott Webb no Pexels

Casos Clínicos

Tratamento de tendinite no ombro com acupuntura

Paciente do sexo feminino recorreu às consultas de acupuntura devido à presença de tendinite no ombro (supraespinhoso).

Os exames médicos comprovavam a existência de tendinite no ombro (supraespinhoso) e calcificações.

A paciente não tinha respondido positivamente aos tratamentos de fisioterapia sentindo a dor agravar muito.

Os medicamentos prescritos pelo médico também não surtiram efeito.

Paciente apresentava dor na abdução do ombro, dor nos movimentos mas sem limitação aparente de movimento e diferença na abdução e flexão do ombro com força resistida.

O tratamento selecionado foi a acupuntura contemporânea sem estímulo elétrico por causa da reação da paciente ao tratamentos de eletroterapia na fisioterapia.

Os sintomas da tendinite no supraespinhoso responderam positivamente aos tratamentos de acupuntura contemporânea sendo que ao final de 4 sessões a paciente apresentava melhorias substanciais no alívio da dor e capacidade de realizar as tarefas domésticas diárias com conforto.

Ao final de 4 sessões a paciente decidiu parar os tratamentos devido a motivos pessoais.

Tratar cotovelo de tenista com eletrólise percutânea

Paciente do sexo masculino, na cas dos 40, recorreu às consultas de acupuntura para tratar epicondilite.

Com início há 3 semanas não tinha apresentado resposta positiva à fisioterapia e tratamentos médicos (inoculação de fatores de crescimento).

O tratamento com aplicações locais de calor agravou os sintomas.

O tratamento de acupuntura foi pensado em termos de acupuntura elétrica aka eletrólise percutânea.

Ocasionalmente durante o tratamento o paciente associou a acupuntura com a toma de anti-inflamatórios e analgésicos.

A resposta geral foi bastante positiva pois o paciente mostrou melhoras na dor desde a primeira consulta.

Ao todo o paciente fez um total de 11 consultas.

Nas consultas finais foi introduzido um sistema de treino, acompanhado pela fisioterapia, para fortalecer musculatura local.

Tendinite no pulso tratada com técnicas osteopáticas

Paciente do sexo feminino com 37 anos procurou o nosso gabinete para tratar dor no pulso com diagnóstico médico de tendinite.

A paciente foi aconselhada a comprar apoio para o pulso pela médica fisiatra.

Paciente ainda não tinha feito tratamentos para a dor quando iniciou os tratamentos no gabinete de acupuntura.

De acordo com os sintomas preferiu-se fazer uma abordagem miofascial manual dos tecidos moles dando atenção a várias técnicas como

1 – Descoaptação articular,

2 – Neurodinâmicas,

3 – Mobilidade articular

4 – Relaxamento ligamentar.

Não achámos necessário desenvolver tratamento específico invasivo para tendinites.

A paciente respondeu positivamente aos tratamentos sentindo grandes melhorias da primeira para a segunda consulta.

Ao todo a paciente fez um total de 3 consultas no nosso gabinete.

Dor na face anterior do ombro

Paciente do sexo masculino, 20 anos, com dor na face anterior do ombro devida a possível tendinopatia.

A análise semiológica mostrou alterações estruturais devido a alterações de vetores de força entre diferentes músculos do ombro com especial foco no deltóide anterior e infraespinhoso.

O paciente também apresentava dor no cotovelo na inserção tendinosa tricipital que se agravava com treino de musculação especifíco para o tríceps.

Os sintomas eram crónicos e condicionavam algumas práticas desportivas.

O tratamento consistiu na combinação de técnicas avançadas de acupuntura elétrica, técnicas osteopáticas e treino específico.

O paciente apresentou melhorias significativas e desaparecimento dos sintomas com a abordagem clinica seguida pelo nossa clinica em Lisboa.

Ao todo efetuou 9 consultas sendo que as últimas consultas tiveram como objetivo tratar novos sintomas que surgiram.