eles tratam sintomas nós tratamos as causas xamã contemporâneo

O xamã contemporâneo

TABELA DE CONTEÚDOS

O significado do termo xamâ é “aquele que vê no escuro”. Corresponde a uma pessoa que tinha funções especificas em tribos e sociedades mais antigas. Entre essas funções encontrava-se a divinatória, religiosa e médica. 

Apesar de definição de xamã não ser consensual na Antropologia, o seu estudo está bem desenvolvido tanto na perspetiva da antropologia médica como antropologia religiosa.

O Xamã contemporâneo é aquele que procura integrar a necessidade de rituais de transcendência e de comunicação com outra realidade, típica das sociedades primitivas, com os conhecimentos da sociedade contemporânea.

E se existe uma área onde o praticante tenta incorporar as funções de médico ou curandeiro com as de sacerdote, conselheiro e adivinho são algumas terapêuticas não convencionais.

As próximas linhas são uma crítica a crenças de muitos acupuntores que se comportam mais como xamâs contemporâneos do que profissionais de saúde.

História e histórias de religião e medicina

A história entre religião e medicina é antiga e muitas vezes misturou-se… quase sempre em grande prejuízo dos pacientes.

Na medida que o conhecimento cientifico e tecnológico evolui, a medicina torna-se cada vez mais relevante e a religião menos.

A história é categórica a mostrar que a religião não só é irrelevante como se pode tornar contraproducente.

Uma mistura que nunca deveria ser feita

Muito do avanço da medicina está dependente das prisões culturais impostas pela religião.

Mesmo nos dias de hoje a religião continua a afetar a evolução da medicina fazendo com isso que quem pague sejam populações de fiéis inocentes.

Infelizmente os exemplos abundam:

1 – investigação com células estaminais fica afetada devido à pressão pública de muitos grupos cristãos;

2 – teorias da conspiração e assassinatos de profissionais de saúde impendem a erradicação da poliomielite em muitos países islâmicos;

3 – A proibição religiosa de dissecar cadáveres, no Islão, foi uma fonte de atraso médico em países islâmicos;

4 – Oposição da Igreja católica às primeiras vacinas porque a doença era provocada por Deus e o homem não deveria interferir;

5 – Oposição ao uso do preservativo, por vários grupos cristãos, impedindo ações eficazes de combate à Sífilis no início do século XX e da SIDA no final do mesmo século.

6 – Ensino de moralidade cristãos em clara oposição a técnicas de planeamento familiar ajudando a aumentar a instabilidade social no Ruanda.

7 – definição de doenças com base nas crenças religiosas e não na natureza como o onanismo que se dizia levar à loucura e licantropismo assim como tratamentos desumanos para comportamentos considerados moralmente reprováveis (uso de ferro em brasa em raparigas apanhadas a masturbar-se mais do que uma vez, por exemplo!)

8 – discriminação de grupos minoritários, definindo doença com base na moralidade cristãos: ainda hoje existem centros de tratamento de homossexuais nos EUA.

9 – Em muitos países africanos, graças à religião cristã e muçulmana, a perseguição, violação, tortura e assassinato de homossexuais é comum.

arte da saude e longevidade

Exorcistas new age

Existem várias misturas entre religião e acupuntura.

É comum vermos acupuntores a falarem de acupuntura numa esfera esotérica com princípios religiosos onde tratamentos médicos acabam por ser misturados com astrologia e energias esotéricas que podem ser sentidas por qualquer pessoas com a mente aberta a novas realidades.

A acupuntura não é só um tratamento para sintomas. Ela é uma forma de equilibrar planos emocionais, espirituais, energéticos, etc…

E no meio de verborreias esotéricas sem sentido nos padrões de raciocínio lógico ocidentais ou nas culturas asiáticas (de onde provêm a acupuntura), procura oferecer-se uma nova perspetiva do mundo livre da corrupção de instituições religiosas, da ganância farmacêutica ou da irresponsabilidade médica.

Do outro espetro encontram-se cristãos que avisam os seus fiéis para não fazerem acupuntura. Religião e acupuntura não combinam!

Acupuntura não vem falada na Bíblia logo é obra do Diabo.

Chegamos ao ridículo de ter exorcistas portugueses a aconselhar os fiéis a não fazerem homeopatia porque não está comprovada cientificamente (como se o exorcismo fosse uma ciência exata) e acupuntura porque tem origem noutra cultura (nada mau para um cristão cujas histórias da figura principal, Jesus Cristo, são um plágio de outras religiões e culturas).

Infelizmente para os exorcistas, a acupuntura tem sustentação científica e tem sistematicamente obtido bons resultados no tratamento da dor.

Mas muitos pacientes não podem usufruir dos benefícios dos tratamentos de acupuntura para melhorar a sua qualidade de vida porque se deixam influenciar pelas opiniões ignorantes de uma profissão obscurantista e ultrapassada.

As prisões culturais impostas pela religião continuam bem vivas na mente de alguns crentes.

Chegámos ao momento em que tive um leitor brasileiro a perguntar se eu conhecia algum local no Brasil onde se fizesse acupuntura cristâ. Pelos vistos em alguns locais é possível fazer acupuntura desde que se promova a discriminação religiosa.

Ódio ao Ocidente: as influências renascentistas na definição do xamâ contemporâneo

O nobre selvagem é um conceito que surge após a chegada dos Europeus ao Novo Mundo e representa a natureza humana intocada pela corrupção da sociedade.

Esta noção que a corrupção da sociedade destrói a natureza inata do homem faz parte da corrente do sentimentalismo do século XVIII.

No século XVII surge a ideia que o ser humano é essencialmente bom e tem uma natureza nobre sendo que esta nobreza sentimental não resulta da indotrinação religiosa.

Romanceou-se a natureza nobre e intocada dos Índios sul-americanos (que entre outras coisas faziam sacríficios humanos) e demonizou-se a atuação cristâ naquelas sociedades (e bem pelos crimes que cometeu).

No século XVI o filósofo Michel de Montaigne descreve os Índios Tupinamba, que viviam no Brasil antes dos Portugueses colonizarem aquela parte da América do Sul, como “noble savage” e Jaques Cartier utilizou a mesma expressão para descrever os Iroquois no Canadá.

Desta noção de Nobre Selvagem nasce a ideia que o homem tem uma natureza inata pura que foi desvirtuada pela religião e pela sociedade corrupta (neste caso a sociedade europeia).

Curiosamente a expressão nobre selvagem terá sido usada pela primeira vez para designar a sorte que os “selvagens” tinham em ter acesso a caça, coisa que, na Europa, era previlégio da nobreza.

O enfatuamento pelo estrangeiro: desde o nobre selvagem ao asiático erudito

A admiração pelo Nobre Selvagem tem como ponto de partida o reconhecimento que o impacto da sociedade ocidental tem na natureza inatamente boa do Homem.

Os descobrimentos tiveram um impacto gigante na forma como os Europeus se vêem no mundo.

Muito especialmente esta imagem auto-criada foi muito influenciada pela forma como os Europeus (Portugueses e Espanhóis inicialmente) se comportaram com muitos dos povos que vieram a conhecer.

Com a repulsa sentida pela sociedade europeia face às novas sociedades que o mundo apresentava é natural que tenha surgido tanto apreço pelo nobre selvagem (povos na América sem sociedades bem desenvolvidas) ou pelo asiático erudito (povos orientais com cultura e sociedades bem desenvolvidas como a China, o Japão e a Índia).

O impacto que a arte, conhecimento e a cultura chinesa tiveram na Europa foi gigante. Especialmente numa fase inicial onde os filósofos e intelectuais europeus idealizavam a sociedade chinesa.

No entanto esta enfatuamento não estaria para durar. De acordo com Bernard Lewis:

“Europe, it seems, has always needed a myth for purposes of comparison and castigation… The eighteenth-century Enlightment had two ideal prototypes, the noble savage and the wise and urbane Oriental. There was some competition for the latter role. For a while the Chinese, held up as a model of moral virtue by the jesuits and of secular tolerance by the philosophers, filled it to perfection in the Western intellectual shadowplay. Then disillusionment set in, and was worsened by the reports of returning travellers whose perceptions of China were shapped by neither jesuitry nor philosophy, but by experience. By the time Gibbon began to write, there was a vacancy for an oriental myth. Islam was in many ways suitable.”

E assim na segunda metade do século XVIII, surgiu um vazio cultural deixado pela perda de fascínio pela China que permitiu ao Ocidente desenvolver outro mito asiático como compensação: o mito do profeta benevolente e do Islão como uma religião tolerante.

Era necessário ir buscar algo mais ao Oriente.

No mesmo século que a Turquia emitia leis que condenavam ao enforcamento imediato judeos que andassem de noite fora de casa que fez conversões forçadas na Bulgária e que queimou vivos aqueles que se recusaram a converter, no mesmo século em que na Turquia o Imperador podia degolar judeos porque não gostava de roupa que usavam ou sistematicamente destruía Igrejas a pedido de massas revoltadas de muçulmanos os intelectuais europeus como Gibbon, Voltaire, Carlyle, etc… exaltavam a tolerância religiosa do Islão e as qualidades humanas e proféticas de Maomé.

Este enfatuamento era a consequência da premissa básica que o ser humano tem uma natureza boa que foi destruída pela dourtinação religiosa, que naquele tempo queria dizer doutrinação Cristâ.

O Islão surge como a arma necessária para atacar o Cristianismo, em particular a Igreja Católica. O Islão benevolente era usado como oposição à intolerância da Igreja Católica.

E ainda hoje se ensina nos livros do ensino secundário que os muçulmanos eram benevolentes com os povos que conquistavam ao contrário dos cristãos.

Matéria Médica Chinesa

Dos descobrimentos ao microscópio… acabando no consultório de acupuntura

A Revolução Científica

Se os descobrimentos revolucionaram a forma como olhamos o mundo e especialmente a forma como os europeus se viam nesse mundo a revolução científica que acompanhou esses séculos (1500-1750) veio revolucionar a nossa compreensão de como o mundo funcionava.

O mundo não estava no centro do Universo, o Sol movia-se, a Bíblia não era um livro que permitisse o conhecimento do mundo e mais tarde tornou-se claramente imperfeito com a evolução da crítica literária aos textos sagrados (séculos XVIII e XIX).

Acima de tudo, o corpo parecia ser uma máquina que se podia mover com choques elétricos nos músculos e constituído por células e pequenos microorganismos que nunca tinham sido descritos e dificilmente seriam compreendidos.

Vitalismo contra o mecanicismo

O vitalismo, corrente filosófica surge em oposição ao mecanicismo, defende a ideia que existe uma força vital inata ao ser humano que o faz mover.

O Homem não se pode reduzir a peças e meia dúzia de conceitos mecânicos. Tem de ser algo mais.

O novo conhecimento científico apesar de mostrar realidades espetaculares nunca antes vistas tendia, sob o ponto de vista filosófico, para uma tendência que muitas pessoas achavam reducionista e pouco apelativa.

O vitalismo surge como uma resposta à incapacidade ideológica de absorver os novos conhecimentos científicos.

Tanto o sentimentalismo nascido dos descobrimentos como o vitalismo proveniente dos choques filosóficos da revolução científica vão moldar o pensamento europeu… e definir em grande medida muitas das crenças de acupuntores no século XXI.

Em 1712 Kaempfer um médico alemão escreve uma obra com o título elucidativo Fascination of the Beloved Foreign Political and Physical Phenomenon and Acupuncture. A forma como se descreve o beloved foreign é explícita do apreço que se tinha pela asiático erudito.

Século XXI: como o xamâ contemporâneo se identifica face a outros profissionais

No início do século XXI a acupuntura é usada por todos. Médicos, fisioterapeutas, acupuntores, todos usam acupuntura.

Os médicos, fisioterapeutas e outros profissionais de saúde, descendentes diretos da corrente filosófica do mecanicismo compreendem a acupuntura sobre bases neurofisiológicas.

Os acupuntores, descendentes do vitalismo compreendem a acupuntura sobre bases vitalistas assentes na ideia de uma força vital, uma energia universal que existe no corpo e nos rodeia.

É curioso que os acupuntores e osteopatas estão englobados na mesma lei de regulamentação das Terapêuticas Não Convencionais e tem um contacto relativamente próximo.

Mas dificilmente vemos acupuntores com interesse na biomecânica ou neurofisiologia usadas na osteopatia.

Isso seria aceitar a premissa de que o corpo poderia trabalhar como um máquina, ou pelo menos aceitar ferramentas que permitem pensar isso.

O enamoramento atual com medicina chinesa não é acompanhado á toa por um quase completo desdém pelos médicos e pela ciência ocidentais.

Ele é um nova versão de um ódio cultural antigo que vem como consequência do desenvolvimento da ideia do Nobre selvagem.

Os conhecimentos antigos são puros ao contrário da subversão cientifico-cultural dos conhecimentos médicos.

O conceito do médico como entidade institucional corrupta está tão enraizado na cultura popular que existe publicidade a dizer “os médicos ficaram assustados com os resultados deste tratamento de emagrecimento”.

Para estas correntes, o asiático erudito tem mais valor do que o médico corrupto. O asiático é sempre erudito e o médico sempre corrupto.

E com esta associação constante de sentimentalismo e vitalismo não é de estranhar que em pleno século XXI os mesmos grupos que defendem as medicinas alternativas no parlamento portugês sejam os mesmos que criticam a Igreja Católica, os mesmos que rapidamente condenam como racista e islamofóbico qualquer pessoa que critique o Islão e os mesmos que mais rapidamente se associam a movimentos anti-vacinação.

Ideias sem nenhuma ligação aparente acabam por dar à mesma costa empurradas pelas correntes marítimas da história criadas pelas Caravelas lusitanas.

Origens filosóficas e teológicas do movimento New Age

New age, refere-se ao movimento espiritual ocidental contra-cultural com origem no século XX (anos 70) cujo nome deriva da crença astrológica de entrada na nova era (new age).

As raízes do pensamento new age conseguem encontrar-se em grupos agnóstico do século II, na alquimia, na astrologia medieval ou noutros movimentos contra-culturais históricos como seja o vitalismo do século XVII ou o sentimentalismo do século XVIII.

O new age é caracterizado por uma série de crenças relativas à espiritualidade humana onde se mistura espiritismo, animismo, holismo, crenças pseudo-cientificas e conceitos culturais asiáticos.

Apela a uma nova consciência social com uma profunda simbiose com a mãe natureza ou o cosmos, marcada por uma revolta contra religiões tradicionais e establishment tecnológico-científico.

A revolta religiosa é resultante da crença na autoridade espiritual do próprio e da existência de uma entidade divino-holistica.

A não aceitação cientifica parte da necessidade de criar uma nova ciência que associe inovação tecnológica e conhecimentos científicos com o desenvolvimento espiritual do ser humano.

O new age refere-se a um movimento que nunca foi institucionalizado, sendo constituído por vários grupos diferentes que acabam por partilhar algumas crenças básicas como:

1 – a existência de uma energia universal ou energia cósmica que pode ou não assumir uma forma humana;

2 – chegada de uma nova era astrológica marcada por uma maior crescimento espiritual e social do ser humano;

3 – harmonização da ciência com a espiritualidade humana.

A ideia de energia universal parte da crença vitalista de uma força vital necessária para explicar o universo num modelo superior ao descrito pelo mecanicismo.

O xamã contemporâneo associou essa energia com conceitos culturais asiáticos (asiático erudito) e definiu carcatreisticas especificas, que eu pude observar em várias discussões ao longo dos anos.

Em Medicina chinesa começaram a surgir descrições do Qi (Chi) como Energia. Descreveu-se como sendo tudo e estando em todo o lado. Como sendo o “oposto dos opostos”, algo imaterial acima de qualquer capacidade tecnológica proveniente da tradição mecanicista.

O que é interessante é que as descrições do Qi como energia são obtidas de características divinas descritas por pensadores católicos.

Nicolao de Cusa, um cardeal alemão, descendente do neo-platonismo, do século XV, escreve a obra “A Visão de Deus” onde Deus é descrito como o “oposto dos opostos”.

Theillard de Chardin, usa e abusa de linguagem apreciada pelos movimentos new age, emprestando uma série de ideias, sobre a natureza da divindade, que foram coladas ao conceito de energia/Chi.

É crucial salientar o óbvio: a energia é o único conceito que o xamã contemporâneo consegue usar de forma a conciliar a ideia tradicional de divindade com os atuais conhecimentos científicos ao mesmo tempo que permite integrar diferentes paradigmas culturais numa sociedade globalizada.

No entanto, também se torna óbvio a incoerência e auto-flagelação cultural, inerente ao movimento new age, pois procuram fundamentos existenciais numa religião que desprezam, credibilidade numa ciência que recusam e sabedoria em culturas que não desejam compreender.

xamâ contemporâneo ambientalismo

O xamã contemporâneo na clinica

Anatomia da mitologia médica New Age

Analisando as diversas tecnologias new age, defendidas pelo xamã contemporâneo conseguimos compreender qual a estrutura usada para as conseguir vender:

1 – Manipulação de termos científicos associados a conceitos vitalistas ou crenças orientais: uma espécie de globalização dos conhecimentos e crenças humanos.

2 – Este aglomerado de crenças é essencial para a saúde humana e só este tipo de conhecimento pode tratar o ser humano e voltar a integrá-lo com a natureza.

3 – Teorias da conspiração: todas as tecnologias foram desenvolvidos por génios incompreendidos ou guias espirituais contra o establishment tecnológico-cientifico que quer dominar a sociedade. Estas descobertas são incompreendidas pela ciência maistream.

4 – conceito de holismo que ultrapassa o indívduo.

O new age representa uma forma de holismo intemporal onde os conhecimentos antigos se juntam com os atuais. Daí a importância do argumento antiguidade para estes grupos.

Também representa uma forma de holismo cultural onde se tenta englobar conceitos diferenciados das culturas mundiais: energia, qi, prana, chakras, etc…

Quando se foca no indíviduo tem de considerar todas as suas esferas existenciais como física, emocional, energético, espiritual, etc… consoante as crenças do grupo new age.

5 – Respeito pela natureza e pelo indivíduo: todas as tecnologias new age são amigas da natureza. É importante tratar o ser humano sem agredir a natureza. Os adesivos Lifewave são “nanotecnologia 100% orgânica” por exemplo.

Além disso nenhuma possui efeitos secundários lesivos para o ser humano. É a partir deste ponto que o xamã contemporâneo fundamenta a sua posição anti-vacinas, anti-medicina e anti-tecnologia “ocidental”.

Acupuntura esotérica e astrologia

Há uns anos recebi uma mensagem, no Facebook, sobre “Acupuntura Esotérica”. O texto dizia algo do género:

“Com as mudanças inevitáveis e cíclicas da passagem da era de peixes para a era de aquário, somos levados a uma mudança interna que nem sempre acontece da forma mais suave.

O que nos leva a questionar internamente o nosso verdadeiro propósito de vida. E a missão que temos com os que nos rodeiam quer na nossa vida familiar, amorosa, social, ou profissional.

Cada vez mais urge um sentimento de insatisfação e de procura de re-ligação com o que gradualmente foi sendo abandonado e esquecido ao longo dos tempos…o nosso lado espiritual.

A acupuntura esotérica tem como desafio proporcionar uma mudança mais suave “nas crises de consciência” e também se revela como uma excelente e eficaz ferramenta para harmonização e evolução dos diferentes estágios no qual a pessoa se encontra.”

O que é que uma terapêutica desenvolvida num background cultural asiático tem a ver com tratar “crises de consciência” provocadas pela passagem da era de peixes para a de aquário?

Para o xamã contemporâneo, a acupuntura trata desequilíbrios provocados por más conjunções astrais e permite relegar-nos novamente ao nosso lado espiritual.

Curiosamente re-ligar é uma das origens da palavra religião e significa uma tentativa do ser humano em re-ligar-se às suas origens, ao seu passado, ao seu criador… neste caso ao seu lado espiritual – aquele lado mais antigo e esquecido neste mundo materialista.

A nossa crise de identidade cultural e religiosa leva a que procuremos novas formas de nos iludirmos face a um mundo que não compreendemos ou no qual não nos enquadramos.

O xamã tradicional pretendia pretendia ligar os acontecimentos pessoais com todo o historial da tribo. Existia uma sensação de continuidade geracional e de aceitação do mundo que nos rodeia.

Para o xamã contemporâneo existe uma rutura geracional (algo que se perdeu) e uma recusa em aceitar o mundo que nos rodeia.

EFT – Emotional Freedom Techniques

Numa mensagem recebida, alguém explicava o que é a EFT.

“Baseado na tradição milenar da acupunctura, EFT – Emotional Freedom Techniques, é um procedimento de leves batidas (tapping) com os dedos em alguns pontos de meridianos, a fim de desbloquear e estimular o sistema energia/mente/corpo.

O EFT integra-se na área das novas psicoterapias energéticas, em que se une o pensamento ao corpo e ao seu campo elétrico. Partindo do princípio que um “trauma” físico ou emocional causa um bloqueio do sistema energético, o processo envolve um elemento de identificação e de foco de atenção no problema, com a intenção de envolver o corpo e o pensamento na ação de libertação do bloqueio e no aumento do fluxo de energia, até a mudança de sentir como uma transformação no modo de sentir e pensar.

Este método pode ser aplicado em inúmeras situações pois o corpo e a mente registam os eventos “traumáticos” do mesmo modo – tanto os físicos como os emocionais.

A técnicas é utilizada com sucesso para resolver assuntos tão diversos como dor física, recuperação de lesões ou de cirurgias, fobias, stress, medos e angústias e todas as situações emocionais; a lista é imensa. Pode-se usar tudo, segundo o seu criador, Gary Craig.

O EFT dirige-se a questões emocionais, problemas físicos e limites de performance pessoais, aliviando a carga negativa associada, e aumenta o potencial interno, libertando mais recursos, energia e capacidade para criar uma transformação na sua vida”

Chega a uma altura em que é difícil separar estes métodos do xamanismos moderno com a publicidade que vemos nos para-brisas dos carros… mas o professor Karamba também é uma forma de xamã contemporâneo.

Cura prânica

“energia é mto mais que se pensa, sou curadora prânica e posso afirmar que a cura prânica é mto mais eficaz que um tratamento de acupuntura, por exemplo, afinal o tratamento consiste na retirada da sujeira etérica e energização com energia limpa, e para tal nós curadores prânicos devemos nos purificar constantemente e nos tornar vegetarianos para possuir um corpo etérico mais sutil.”

Antiga leitora do blogue, Alexandra

Em 2010 entrei em contacto com a cura prânica, uma terapia New Age, que descreve na perfeição as principais características dos xamãs modernos.

O pensamento New Age é caracterizado por discursos esotéricos, onde termos científicos surgem misturados com crenças religiosas.

No entanto é totalmente anti-ciência e anti-religiões tradicionais ocidentais.

As religiões tradicionais ocidentais são vistas como movimentos que mutilaram a espiritualidade humana, apesar de muitas das ideias/crenças New Age serem fundamentados nestas mesmas religiões.

É irónico que muito dos dicursos New Age dependam da manipulação de conceitos científicos, provenientes da ciência que tanto desprezam, ou de crenças religiosas com origem nas religiões tradicionais odiadas.

O New Age é, em si mesmo, um paradoxo. Um movimento sem fundamento. Os discursos apelam às emoções na medida que procuram mascarar a sua ausência de conteúdo.

No mail sobre cura prânica, era referido:

«A Cura Pranica (Pranic Healing) é uma técnica que consiste na exploração do corpo energético(como diagnóstico). Na remoção de energia onde houver excessos e na energização onde houver deficiência… A Cura Prânica(Pranic Healing) visa reequilibrar a energia vital e  os chakras, canalizando o Prana, atuando no corpo bioplasmático, com conseqüências fisiológicas ou seja promovendo a cura…»

«O corpo físico do homem se compõe de duas partes: o corpo físico visível e palpável e o corpo bioplasmático, formado por uma energia subtil e invisível. Esses corpos interpenetram-se e interagem num vínculo de troca de energia… Alimentamo-nos de energia vital  –  também conhecida por força vital, Prana, ki, pneuma, mana, ruah  –  deste manancial que é o Universo nas suas manifestações naturais: ar, terra e água. Possuímos centros de captação e irradiação energéticos: os Chakras. Estes se não estão em equilíbrio não captam e desperdiçam a energia vital – Prana – necessária à nossa saúde  física, mental, emocional e espiritual.»

Sobre o conceito de Qi enquanto “energia” consegue encontrar uma análise mais completa neste link.

Mas o mail chama-nos a atenção para outros elementos desta fantasia:

1 – o uso de conceitos científicos ou pseudo-cientificos como “corpos bioplasmáticos” e “energia” aplicada a vários contextos sem definição precisa.

2 – associar este tipo de conceitos a estados de doença, quando refere que “atuando no corpo bioplasmático, com conseqüências fisiológicas ou seja promovendo a cura” ou “È um método rápido e eficiente para tratar desarmonias físicas, psicológicas, emocionais e espirituais.”

3 – De notar que a cura prânica procura sempre associar termos como físico, psíquico, emocional e espiritual de forma a apelar a um pensamento mais holista (“ver a pessoa como um todo”).

4 – associar estes conceitos à Mãe natureza quando se afirma:

“deste manancial que é o Universo nas suas manifestações naturais: ar, terra e água” ou “A preocupação com a ingestão de alimentos frescos e naturais corresponde ao conhecimento de que quanto mais o que ingerirmos estiver ligado à Natureza, mais energia vital estará circulando e servirá de fonte extra para nosso organismo.”

5 – a vitimização da natureza e, consequentemente, da saúde humana às mãos do conhecimento científico e desenvolvimento tecnológico também se encontra bem presente no pensamento da cura prânica não só pelas afirmações referidas anteriormente como, por outras, como a que se segue:

“Os alimentos industrializados – que levam um grande período entre sua extração e sua ingestão,  que passam por processos químicos de conservação e/ou altas temperaturas –  são nulos energeticamente e muitas vezes no valor alimentício, servindo somente para dar a sensação de fartura física.

Os animais quando morrem perdem rapidamente sua energia vital não trazendo muito valor em termos energéticos para quem se alimenta deles. Os vegetais reservam durante algum tempo a mais essa energia, transmitindo a quem o ingere um suporte prânico aumentando a circulação no seu corpo bioplasmático que recupera possíveis perdas causadoras de doenças.”

Estas pérolas todas foram conseguidas graças ao extenso currículo académico da autora onde se destaca “cura prânica básica”, “Feng Shui prânico”, “Meditação cabalística do Pai Nosso”.

Esta xamã contemporânea, foi buscar inspiração à Índia (chakras) e China (Feng Shui) mas sem entrar directamente na medicina chinesa.

No entanto, qualquer pessoa reconhece estes discursos dentro da comunidade de medicina chinesa nos países ocidentais.

xamâ contemporâneo cura prânica corpo bioplasmático

Acupuntura quântica

Se houve algum fenómeno de vendas, em 2010, no Brasil, foi a acupuntura quântica e cristais radiônicos.

De acordo com os sites oficiais da acupuntura quântica:

“Os Cristais Radiônicos são uma descoberta recente que considero a mais importante  descoberta mundial no campo da Acupuntura e está mudando os rumos da Acupuntura no País. São pequenos cristais iguais aos cristais usados em Auriculoterapia, com a diferença de que eles são potencializados via radiônica, o que faz com que eles tenham uma incrível força energética que muda imediatamente o padrão energético do ponto ou região onde eles são colocados.[i]

“foram criados pelo engenheiro eletrônico Raul Breves, formado em Acupuntura em 1992, quando descobriu uma propriedade especial dos cristais de quartzo: a capacidade de guardar programação mental via radiônica.”[ii]

“Os Cristais Radiônicos são cristais especias pois além de suas propriedades naturais, contém programações de cura e liberação de padrões negativos físicos e emocionais. Estas programações são feitas pela radiestesia e radiônica.[i]

De acordo com os seus defensores a radiônica:

“é a arte que pratica a emissão de energia a distância, energias com qualidades e intensidades específicas em função das formas de objetos e gráficos interagindo nos campos energéticos do macro e micro cosmo.

É um sistema pelo qual modificamos um desequilíbrio real a distância, colocando-o de novo em equilíbrio completo.

Os instrumentos que usamos em Radiônica são muito simples. Normalmente são gráficos com formas geométricas ou mesmo aparelhos eletrônicos chamados de Máquina Radiônica.[ii]

Ou seja acupuntura quântica resume-se a um conjunto de práticas que não funcionam com conceitos sem sentido que envolvem cristais, energias e projeção mental de pensamentos bonitos.

[i] http://ficandoben.blogspot.com/2010/08/cristais-radionicos-e-sua-terapeutica.html

[ii] http://www.radiestesia.com.br/component/content/article/29-terapia-holistica/70-radionica

Tecnologia New Age

Pulseiras Power Balance: hologramas quânticos… hahahahaha

Sucesso de vendas em 2010, as pulseiras power Balance eram pequenas pulseiras, com um holograma quântico, que interagiam com o campo magnético do paciente e melhoravam a performance desportiva e saúde.

A televisão portuguesa apresentou vendedores, nos programas da tarde a indicar que estas pulseiras tinham ido criadas por cientistas da NASA.

Medicina Quântica: fios mágicos

A medicina quântica surgiu de rompante com as promessas mais espetaculares do mundo.

De um momento para o outro, um computador portátil ligado a uns fios conseguia fazer diagnóstico médico e diagnóstico de acupuntura.

Com uns fios no pulso este aparelho conseguia diagnosticar desde infeções urinárias a hérnias discais. E a isto juntava diagnóstico de medicina chinesa.

Um simples computador conseguia bater a tecnologia de ponta usada em imagiologia médica: Ressonâncias magnéticas, Tomografias axiais, cintigrafias, etc…

O especialista em medicina chinesa aprendeu que não precisava fazer interrogatório porque a máquina conseguia perceber os sintomas e sinais clinicos do paciente.

E isto era possível porque os fios ligados ao pulso faziam medição das correntes elétricas do corpo do paciente.

Adesivos Lifewave: nanotecnologia para analfabetos

Em 2010 ou 2011, recebi uma pessoa na clinica que me queria vender uma nova nanotecnologia que iria revolucionar os meus tratamentos. Nanotecnologia 100% biológica.

Os adesivos Lifewave eram uma mistura de acupuntura quântica com pulseiras Power Balance.

Supostamente, a Lifewave aumenta de imediato a nossa força física, e o vendedor lá tentou fazer um teste comigo, à boa moda dos testes das pulseiras Power Balance.

Depois desta visita, recebi um mail, com mais informação preciosa sobre esta nova nanotecnologia:

“É Fantástico! Algo jamais visto!! Nada do que você já viu, ouviu falar ou imaginar! Nada de remédios, shakes, ervas, pílulas, drogas químicas, dietas, regimes, pó nutricional, etc. Nada para ingerir, para comer, para beber, para injectar! Nada penetra no corpo! São Patches (adesivos) Orgânicos – 100% naturais. A maioria das pessoas ainda não sabe que já existe a NOVA TECNOLOGIA para se obter uma saúde perfeita e que JAMAIS esteve disponível antes no mercado… E tudo isso está a um clique de distância!!!

Já imaginou poder eliminar qualquer tipo de dor, ou ganhar mais energia, ou mesmo dormir facilmente? Imagine poder emagrecer e controlar o peso com saúde, sem ingerir absolutamente nada, pois nada penetra no corpo!

A LIFEWAVE utiliza a moderna Nanotecnologia para estimular o sistema energético do corpo para restaurar o equilibrio do organismo. Os Adesivos funcionam com as técnicas da Medicina Oriental, para estimular com maior eficácia os pontos de Acupuntura sem nenhum uso de agulhas. LIFEWAVE é o encontro da Acupuntura com a Nanotecnologia.

Energy Enhancer: Aumenta a energia do seu corpo em 20 a 30%,rapidamente (utilizados pelo atletas em todo o mundo, pois nada entra no corpo, os pontos energéticos são activados de forma natural)…”

Com algumas pesquisas consegui descobrir como se conseguiu fazer nanotecnologia 100% orgânica:

“Construída a partir de materiais orgânicos (listado no GRAS), ou seja, água, oxigênio, glicose eAminoácidos (L-estereoisômeros derivados de pigmentos de frutas).

Uma solução aquosa é injetada em um reservatório com um pequeno disco de tecido, selado entre 2 pedaços de polietileno médico impermeável à água.

O tecido serve como um modelo que permite a moléculas para cristalizar a partir da solução formando uma antena matriz composta de cristais em nanoescala.”

Por outras palavras, a nanotecnologia 100% orgânica dos adesivos Lifewave é sumo de frutas guardado num adesivo! Agora é que vamos ficar todos saudáveis.

Adesivos Stiper: ciência asiática made in Spain

Os adesivos Stiper eram a versão “comprimento de onda” dos adesivos Lifewave.

Num site brasileiro encontrei a seguinte explicação de funcionamento dos Stiper:

“O cristal de silício funciona como um modulador energético. Ele absorve as energias desequilibradas, devolvendo-as para o organismo numa freqüência controlada e gradual, fazendo com que a desarmonia interna do paciente se equilibre, facilitando dessa maneira o restabelecimento de sua saúde.”[iv]

Produzido com 100% (quartzo) = cristal de rocha natural.

Para entender perfeitamente o Quartzo e o seu funcionamento é importante que saibamos que:

… Comprovadamente, se analisarmos sob ângulo científico que estudou profundamente os minerais, observaremos que o Quartzo, ou Dióxido de Silício em três facetas(SiO²), está sempre presente quando necessitamos enviar e receber ondas, ordenar e ler frequências e ainda quando queremos obter a mais absoluta precisão de medidas, imagens, sons e tempo…

Fato Científico: O Silício em forma de Quartzo é o mais potente ordenador de ondas e frequências que o Mundo conhece, por isso, não é à toa que é utilizado em radares, sonares, computadores, rádios receptores e transmissores, aparelhos laboratoriais de altíssima precisão e demais equipamentos que necessitam de precisão absoluta.[iv]

Na wikipédia era referido:

“Estimulação Permanente), ou como escrito em Portugal: Estiper, são pastilhas macias produzidas com Silício Cristalizado (SiO2) e aglutinadas com Celulose Vegetal, de 14 mm de diâmetro por 3 mm de espessura, usadas recentemente pela Acupuntura. O Stiper foi desenvolvido na Espanha na década de 90 com o propósito de substituir a aplicação tradicional das agulhas de Acupuntura. Em contato com a pele, fixado com o auxilio de um adesivo, teria a propriedade de reequilibrar o Chi (Qi) do corpo, comportando-se como uma esponja que absorve esse Chi desequilibrado, devolvendo-o amplificado e regulado em amplitude de onda e freqüência.”

Ou seja, os adesivos Stiper são uma confusão ignorante de termos científicos de energia, cristais piezoelétricos e ondas eletromagnéticas com ideogramas chineses mal compreendidos.

Human Body Analyser: remake quântico

A 23 de Janeiro de 2012 recebi o seguinte mail:

“Exmo. Sr. Dr. Nuno Lemos,

Vimos por este meio apresentar-lhe um revolucionário equipamento de diagnóstico de saúde. O Human Body Analyzer (HBA).

Baseado em estudos efectuados pela NASA, cujo objectivo era monitorizar o corpo humano dos astronautas, que se encontravam no espaço e onde não era possível efectuar quaisquer exames complementares de diagnóstico em caso de doença.

Este instrumento pode fazer um exame completo ao corpo humano.

Após o teste o Analisador Quântico de Ressonância Magnética efectua 28 relatórios de saúde relativamente aos parâmetros mais importantes do corpo humano.

O método de análise de ressonância magnética  quantum tem como principais vantagem as de ser não-invasivo, ser prático, simples, rápido, económico e de fácil divulgação.

Em anexo enviamos apresentação mais detalhada do Human Body Analysis…”

Esta tecnologia made in dream land, tem todos os requisitos necessários para ser apelava aos xamâs contemporâneos dos movimentos new age. Eu como não sou um deles, decidi levantar algumas questões:

“1 – qual a física por trás do funcionamento do aparelho?

2 – como fazem a análise da densidade mineral óssea?

3 – pode apresentar-me os estudos onde através da radiação electromagnética é possível diagnosticar tão variados problemas de saúde?

4 – o que entendem por “espectro quântico padrão ressonante de algumas doenças”?

5 – como é a máquina capaz de distinguir as ondas eletromagnéticas do corpo, das ondas eletromagnéticas do meio ambiente das ondas eletromagnéticas produzidas pela mesma?

5 – onde estão os detetores das ondas eletromagnéticas para se poder formar imagem?

6 – Consegue indicar-me algum hospital público que use este tipo de tecnologia?

7 – já agora qual a tecnologia por trás do vosso computador portátil? Pergunto uma vez que ninguêm conhece um computador que consiga fazer o que o computador que vendem faz. Explico-me melhor: são necessários computadores muito mais avançados e que ocupam muito mais espaço para lidar com um décimo da informação que o vosso computador tem de lidar.

8 – quando refere que a taxa de precisão de diagnóstico pode chegar até aos 85% está a referir-se ao diagnóstico de que doenças? Pergunto isto uma vez que a sensibilidade e especificidade de um exame de diagnóstico varia de doença para doença.

9 – como consegue explicar que através do sensor de contacto do aparelho da mão se consiga saber o estado atual da saúde? Sabe que este tipo de tecnologia que advoga não está descrito em lado nenhum? Sabe que caso decida ir a qualquer hospital público vai ver que a tecnologia de ponta existente está milhares de anos atrasada em relação à vossa? Isto não chama a atenção para nada? Como é que é possível analisar a função pulmonar e cardíaca sem analisar os respetivos órgãos? Como consegue ver a existência de açúcar no sangue ou toxinas, ou aminoácidos sem colheita de sangue?”

Atentamente, a simpática senhora respondeu-me, tal como seria de esperar de uma boa relações pública:

“Boa tarde Exmo. Sr. Dr. Nuno Lemos,

Agradeço desde já o seu e-mail.

Normalmente este tipo de respostas obedece a um estudo elaborado por profissionais da área médica que não é o meu caso. No entanto vou reportar a quem de direito e assim que obtenha toda esta informação técnica envio-lhe.”

Até hoje…

eles tratam sintomas nós tratamos as causas

Terapia MORA ou terapia da Bioressonância

“..O que a biorressonacia descobriu e curou ao fim de 12 anos? Um organismo contaminadoncom fungos, bactérias e vírus que se desenvolviam em progressao geométrica, tendo o cérebro, pulmões, fígado, intestinos, a entrar nos ossos todos minados. Já lá vão dois anos. Nunca mais tomou qualquer medicamento dos lobies, está bem!..”

Fernando, comentador do antigo blog de acupuntura

Deve o seu nome aos seus inventores, Dr. Franz Morell e Mr. Erich Rasche. MORA é uma associação das primeiras letras dos nomes dos seus autores.

Terapia MORA ou terapia de bioressonância baseia-se na noção que existe uma “oscilação eletromagnética ultrafina” que pode ser analisada eletronicamente para diagnóstico e usada para tratamento.

A Terapia MORA ou terapia de bioressonância também advoga que existe o corpo físico e, separado, o corpo eletromagnético.

Todos estes conceitos são inventados e não tem qualquer tipo e sustentação cientifica.

Uma fraude passageira

Regra geral, estas tecnologias new age tem um tempo de vida muito curto, por 2 simples razões:

1 – começam a surgir demasiados relatos de fraude e deixa de ser moda;

2 – arranjam problemas legais.

O fundador da medicina quântica teve problemas legais e os relatos de pacientes a sentir-se enganados começaram a tornar-se muito comuns. 

As pulseiras Power Balance tiveram diversos problemas legais na Austrália, Espanha e outros países, onde forma proibidas de ser comercializadas e, inclusivamente a devolver dinheiro aos clientes que se sentissem enganados com as alegações da empresa.

Os adesivos Lifewave, depois de apostarem forte em marketing, começaram a ter os seus problemas. Em Portugal, os vendedores diziam que iam levar os adesivos Lifewave a um laboratório português de nanotecnologia! Até hoje…

A empresa tem sobrevivido, nos EUA, com os esquemas de marketing mas deixou de ser tão conhecida como antes: outros países, os seus esquemas de marketing foram constantemente desmontados e os problemas legais começaram.

Por exemplo a fundação James Randi lançou o desafio de oferecer 1 milhão de dólares caso se provasse a eficácia dos adesivos Lifewave. A Lifewave aceitou inicialmente mas depois recuou com a desculpa:

“the challenge is for testing claims of the paranormal”[i]

Ao que James Randi respondeu, e muito acertadamente:

“If this thing works as claimed, it is paranormal. There is no scientific principle by which it can work, so it is – by definition – paranormal. In any case, we agree to accept it as paranormal for purposes of the challenge, without reservation.”[ii]

Os problemas legais chegaram mais uma vez na Austrália, onde o site foi obrigado a fechar por alegações falsas (mesmo com todas as manipulações de marketing feitas na altura!)

O painel que avaliou queixa individual acerca das capacidades dos adesivos Lifewave no tratamento do envelhecimento, controlo de apetite, perda de peso, reparador dérmico, tratamento de enxaquecas e dor crónica, etc… não foram verificadas, eram enganadoras e não podiam ser sustentáveis pelo vendedor.

No relatório era referido:

“…they were not satisfied that the material provided by the advertiser constituted even minimally persuasive evidence that the advertised products could have the therapeutic benefits claimed in the advertisements… [iii]”.

A estratégias destas empresas, caso não desapareçam, consiste em mudar o nome e tentar criar novas modas. Todas estas tecnologias Nw Age estão sempre a ser re-inventadas com novos nomes.

As pulseiras power Balance não foram seu primeiras do seu género.

Nos anos 80, no Brasil, eram as pulseiras Rambo que aumentavam a hipertrofia e anos mais tarde foram comercializadas no Europa umas pulseiras metálicas com 2 bolas que interagiam com o campo magnético do paciente.

A acupuntura quântica e cristais radiônicos transformaram-se na Terapia do Bem e o corpo bioplasmático da cura prânica teve origem na aura.

Os adesivos Lifewave e Stiper tiveram a sua origem nas bobinas de Lakhovsky.

Lakhosky era um engenheiro russo que criou o Multiple Wave Oscilator (MWO) que emitia diferentes comprimentos de onda para tratar o cancro.

Os adesivos Stiper ainda existem mas passaram de moda. São vendidos em algumas lojas online com produtos de acupuntura e fisioterapia para normalizar chakras e pontos de acupuntura.

Os adesivos Lifewave transformaram-se no X39 e a nanotecnologia 100% orgânica transformou-se numa espécie de terapia de luz que ativa células estaminais. 

lifewave new age

[i] http://scepticsbook.com/2009/03/14/miracle-patches-that-cure-everything-or-do-they/

[ii] http://scepticsbook.com/2009/03/14/miracle-patches-that-cure-everything-or-do-they/

[iii] http://scepticsbook.com/2009/08/01/lifewave-website-gets-a-smackdown-from-the-tga-for-misleading-advertising/

[iv] http://www.stiper.com.br/oquee.htm

Crenças e comportamentos do xamã contemporâneo

“não é o meu caminho”… ou quando a acupuntura se transforma em religião

Esta é uma daquelas frases totalmente inofensiva… quando usada em contextos muito específicos.

Regra geral quando discuto com outros colegas sobre diferentes formas de acupuntura ouço o argumento “não é o meu caminho…”.

Alguns acupunturistas falam da forma de pensar a acupuntura como se fosse um conhecimento sagrado, algo que confere significado às suas vidas.

Isto era particularmente notável quando falava com alunos de 1º ano no curso de medicina tradicional chinesa e lhes perguntava a razão de escolherem aquele curso:

“quero fazer algo que dê sentido à minha vida”

“desejo ligar-me mais profundamente comigo e com o mundo”

“quero tratar pessoas na sua globalidade física, energético, espiritual”, etc…

Achar que uma forma de pensar a acupuntura dá significado à nossa vida é transformar uma técnica terapêutica numa pseudo-religião.

Prescindir de pensar a acupuntura de acordo com sistema nervoso porque não é “o meu caminho”, ou achar que precisa estimular não sei quantos pontos diferentes, que nada tem a ver com a queixa do paciente porque esse “é o caminho para a minha paz interior” é um pensamento egocêntrico, ignorante e perigoso.

Egocêntrico porque é um pensamento centrado no acupunturista e não no paciente quando o tratamento deve ser baseado nas necessidades do paciente.

Ignorante porque é um pensamento que não promove o desenvolvimento e aceitação de novos conhecimentos.

Perigoso porque efetivamente quando se deixa de dar atenção ao paciente e à resposta dos seus sintomas corre-se o risco de se usarem tratamentos que podem ser perigosos e completamente inúteis.

A questão é que o acupunturista deverá ser capaz de ter diferentes paradigmas de pensamentos clínicos, focados na anatomia e sintomas do paciente.

Deve ter capacidade de pensar fora da caixa e, acima de tudo, usar essa forma de pensar de forma simples, objetiva e eficaz.

A maioria das pessoas acha esta frase muito cool. “ya man… é preciso saber encontrar o nosso próprio caminho. Muito à frente…”.

As pessoas parecem não se aperceber que um tratamento de acupuntura não é a rota sagrada para santiago de Compostela.

arte da suade e longevidade

Apologia da loucura

Ao longo destes anos fiz estudos em Enfermagem (sem concluir o curso), medicina nuclear e medicina chinesa.

Eu tenho alguma experiência social na área da saúde. Experiência, neste caso, ganha com as centenas de profissionais e colegas das diferentes áreas com que lidei ao longo dos anos.

Estagiei em diversos serviços no curso de enfermagem assim como no curso de medicina nuclear. Conheci enfermeiros, médicos, técnicos de medicina nuclear e outros profissionais de saúde enquanto professores, colegas e amigos.

E o mesmo aconteceu na medicina chinesa. Já conheci imensos profissionais enquanto colega, aluno ou professor.

E ao longo destes mais de 20 anos em áreas de saúde pude notar algo particular relativamente à medicina chinesa: nunca conheci uma área da saúde que tivesse uma tão grande concentração de profissionais com problemas psiquiátricos.

Pude, ao longo deste tempo constatar que comportamentos mais estranhos se observavam com maior frequência entre alunos e profissionais de medicina tradicional chinesa do que noutras profissões de saúde.

Em todos os cursos encontrei pessoas que acreditavam em Deus, que tinham uma qualquer forma de religião ou que acreditavam na vida depois da morte.

Mas discussões acérrimas sobre a melhor cor de velas para tirar espíritos malignos de casas, uso de drogas e álcool numa madrugada em pleno cemitério para se falar com mortos ou o uso de formas pseudo-acupunturais de exorcismo para se tirarem espíritos malignos de uma paciente, só encontrei mesmo nesta área.

Em todas as licenciaturas, assisti a situações mais tristes de colegas a terem acidentes, mortes de algum familiar mais próximo, etc… como é normal.

Mas só numa área vi professores e alunos juntarem-se para enviarem “rosas energéticas” para uma recuperação mais rápida do colega.

Só numa área vi um aluno dar socos nas costelas de uma paciente idosa para lhe tirar espíritos malignos do corpo. E só numa área vi a direção escolar admitir este tipo de comportamento!

Também notei ao longo dos anos que era mais provável ouvir falar de um aluno ou profissional de medicina tradicional chinesa a ser hospitalizado num hospital psiquiátrico do que do que em qualquer outra área que tivesse habitado como enfermagem ou medicina nuclear.

Na realidade não me lembro de ouvir histórias ou de ter conhecidos profissionais dentro da enfermagem ou da medicina nuclear que tivessem sido hospitalizados em instituições psiquiátricas (o que não significa que não existam!).

No entanto, olhando para as minhas memórias no seio da medicina tradicional chinesa surgem-me imediatamente vários casos de alunos e colegas que foram hospitalizados.

E quando penso nos casos que deveriam ter sido hospitalizados, e nunca o foram, a diferença é ainda maior.

Posso obviamente estar errado. Os meus dados não são obtidos por fontes independentes nem comprovados de forma objectiva. Foram compilados por mim e armazenados algures no meu cérebro que não é o melhor exemplo de organização.

No entanto, por muito tempo que eu passe a pensar neste assunto não consigo chegar a outra conclusão que não seja esta:

Existe um desfasamento da realidade em muitos acupuntores e as escolas seleccionam os alunos de acordo com essas crenças e neuroses.

Já pude notar, ao longo destes anos, que as pessoas que apresentam maiores problemas psiquiátricos a ponto de precisarem estar internadas tem um pensamento dominado por teorias da conspiração, crenças esotéricas e discursos anti-ciência.

As ideias que estas pessoas têm da sua prática clínica estão intimamente relacionadas com as suas crenças espirituais e a noção de um caminho que precisa ser percorrido.

Vêm as suas crenças como o fundamento da sua existência, e vivem rodeados de dogmas religiosos que afectam os seus hábitos de vida e as suas atitudes, dentro e fora da clinica.

Crenças new age e falta de bom senso

A MTC impregnada das loucuras new age serve de chamariz para todo um conjunto de xamãs contemporâneos, cujas crenças esotéricas não se coadunam com as crenças vigentes nas religiões tradicionais nem são acompanhadas pelo melhor que a ciência ocidental tem para oferecer: capacidade de auto-critica e cepticismo informado.

Não raras vezes quando falo sobre o conceito de termos técnicos aos meus alunos e lhes mostro o ridículo daquilo a que se chama “síndromes energéticos” ou da ausência de qualquer tipo de ligação entre essas crenças e a medicina chinesa ouço reclamações como “está a tirar a piada toda à coisa”.

A medicina chinesa só tem piada quando pudemos tratar os síndromes energéticos do paciente e não quando tratamos os seus sintomas porque isso é demasiadamente materialista.

Um reflexo daquilo que nos deixa nauseados… a nossa própria cultura.

Ou seja qualquer desenraizado cultural ou qualquer alucinado religioso pode vir para os meios esquizofrénicos new age que afogam a medicina chinesa e rapidamente encontram um meio de cultura rico para as suas fantasias.

Ver energias enquanto se faz qi gong, tratar pessoas à distância com emissões de amor ou tratar fraturas ósseas a pensar em rosas espirituais ou qualquer outro tipo de disparate onde as nossas emoções possam perder-se e o nosso sentido crítico simplesmente não se manifeste.

Ou seja, os meios new age, como qualquer outro tipo de meios religiosos são um substrato excepcional para esquizofrénicos e epilépticos desenvolverem as suas neuroses.

A hipocrisia vigente de não se criticar os outros com base em conceitos democráticos para evitar qualquer tipo de critica, mesmo que válida, torna esta área numa guardiã da fraude e num salvo-conduto para qualquer patologia mental.

Na ausência de crítica, a alucinação torna-se autoridade para aqueles que nela querem acreditar.

O chamamento de pessoas com um determinado conjunto de crenças de cariz esotérico-religioso, a procura de sentido existencial sem bases lógicas para o fazer e a falta de sentido crítico permite tornar qualquer alucinado num guru, qualquer doente num sábio.

Vacinar ou não vacinar?

“Não é esta ou aquela vacina, mas todo o conceito de vacinação, vai muito em breve cair por terra… disse-me um passarinho…”

Comentário de um acupuntor português no Facebook

Em 2013 participei numa discussão, num fórum internacional, sobre vacinação com um grupo de acupuntores.

Os argumentos usados por este conjunto de profissionais e a tolerância demonstrada pela maioria dos leitores é uma das provas mais fortes da aceitação social de fenómenos psicopatológicos, dentro de algumas áreas das terapêuticas não convencionais.

Nesta discussão participaram 24 pessoas sendo que somente 4 concordaram com os argumentos a favor da vacinação.

A discussão foi lida por muito mais do que 24 acupuntores mas nenhum achou necessário intervir contra argumentos anti-vacinação… por muito ridículos que fossem!

Dos vários comentários, que pode acompanhar na secção de anexos, foi possível observar alguns pontos mais importantes:

1 – As vacinas não tem estudos a comprovar a sua eficácia, são tóxicas, perigosas e provocam doenças. A comunidade cientifica não tem consenso sobre o uso das vacinas.

Além disso, o corpo tem a capacidade de se defender a ele próprio e os sistemas de vacinação existentes são irresponsáveis.

Todas estas crenças são descaradamente falsas, baseadas em teorias da conspiração, sem qualquer nexo com a realidade.

2 – Existem muitos substitutos válidos para as vacinas dos quais se destacam a homeopatia, sumos de fruta, acupuntura su-jok para bombear energia para o sistema imunitário, radiônica, reiki, etc…

Além disso é possível usar acupuntura para tratar a “energia fria” das vacinas!

Este ponto, muito importante para o xamã contemporâneo, é a maior prova de completa desconexão com a realidade.

3 – Ser a favor da vacinação é ser contra a acupuntura e outras terapias energéticas e o xamã contemporâneo tem o dever cívico de avisar os seus pacientes contra a vacinação.

terapeutas anti-ciência

O início da história. Quando Deus é trocado por um ET

Volta e meia encontro algum acupuntor que vive extasiado com a beleza e complexidade da medicina chinesa.

Regra geral expressam o seu espanto perante algo tão imponente quanto a medicina chinesa com perguntas do género:

“como é possível que os chineses tenham encontrado os pontos de acupuntura?”,

“como é possível que um sistema médico tão desenvolvido tenha surgido do nada em tão pouco tempo?”,

“como é possível que os chineses tenham desenvolvido algo tão complexo e brilhante?”.

Quando tento contrapor estas questões com algum bom senso e história, surge sempre a afirmação:

“tem de ser algo mais!”.

Dos poucos acupuntores que me interpelaram com estas indagações, menos ainda foram capazes de dizer diretamente que a medicina chinesa só nos pode ter sido passada por uma civilização superior.

Os outros inibem-se de fazer esta afirmação, deixando só no ar a ideia que só pode mesmo ser criação de uma espécie extremamente inteligente.

Segundo parece a Medicina Tradicional Chinesa não foi inventada pelos chineses mas passada aos mesmos… por extra-terrestres. Pelos vistos os chineses não são tão inteligentes quanto isso. Mas tem boas cunhas, sem dúvida.

Enquanto Moisés lançava umas pragas pelo Egipto, Et´s de antenas e escamas ensinavam os chineses a fazer acupuntura.

Os historiadores descrevem a medicina chinesa como um sistema empírico de cariz fisiológico e filosófico desenvolvido no dia a dia, mas para o xamã contemporâneo só nos pode ter sido passado por uma espécie extra-terrestre.

A crença acima de qualquer capacidade critica

PNL, carne de porco e maçãs: acupuntura quântica no laboratório

Além dos vários ataques pessoais, os defensores da acupuntura quântica e cristais radiônicos gostavam de usar 2 videos do Youtube como prova que esta técnica era realmente boa.

Um dos filmes mostrava o criador da acupuntura quântica a fazer uma experiência com uma aluna nas suas aulas.

É facilmente perceptível as constantes manipulações que o professor faz para condicionar a aluna e os resultados.

1 – O professor faz questão de garantir que a aluna sabe quais são os cristais quânticos e os cristais normais, induzindo a resposta da mesma ao procedimento;

2 – uso de Programa Neuro-línguistica (PNL) para condicionar a resposta da aluna durante o procedimento:

“Você me permite ajudar você?”; “se eu retirar o medo de você vai ser algo mau?”

3 – manipular os valores de referência da aluna de forma a obter os resultados desejados: ao alterar de 5 (aluna) para 10 (a pedido do professor) garantiu que os sintomas não podem agravar mas somente melhorar!

4 – clara manipulação dos resultados: o professor selecciona a informação mais conveniente a partir do discurso confuso da aluna, de forma a comprovar a eficácia inexistente.

Além desta aula, também costumavam ser partilhados 2 videos com decomposição de alimentos: carne de porco e maçãs.

A experiência da carne de porco foi divulgada pelos riador da acupuntura quântica e cristais radiônicos, Raul Neves.

A experiência consistia em comparar a velocidade de decomposição de carne de porco em água com e sem os cristais radiônicos.

Apesar de ser mais uma experiência inútil, que não prova nada, devido aos seus imensos erros, os aderentes da acupuntura quântica decidiram colocar uma nova experiência desta vez com maças.

O problema desta experiência é que obteve resultados diferentes: a maçã no frasco com cristais radiônicos decompo-se mais rapidamente.

O xamâ contemporâneo explicou este resultado devido à presença dos cristais radiônicos que alteraram a composição química da água e aceleraram o processo de decomposição.

Ou seja, a acupuntura quântica e os cristais radiônicos funcionam sempre, independentemente do resultado final.

Emily Rosa

Emily Rosa graduou-se em 2009 em psicologia pela universidade do Colorado em Denver. Apesar de muito nova, Emily já ganhou fama mundial e diversos prémios relevantes.

Ganhou o “Skeptic of the Year” James Randi Award, prémio financeiros da James Randi Foundation, foi reconhecida pelo livro do recorde do guiness e ganhou prémios de outras instituições como National Geophysical Data Center, Colorado Geological Survey, Colorado Scientific Society ou a Atheist Alliance International.

Todos estes prémios porque, Emily Rosa, foi a cientistas mais nova da história a publicar um artigo científico, num jornal médico de grande prestígio, Journal of the American Medical Association.

Emily tinha 9 anos de idade quando escreveu o artigo científico. A idade e a simplicidade dos métodos usados valeram-lhe reconhecimento mundial.

Quem não deve ter ficado nada contente foram uma série de enfermeiras defensoras daquilo que é conhecido como toque terapêutico (TT).

O TT consiste em colocar as mãos no paciente ou perto dele e sentir e manipular o campo energético do paciente. Ou seja, igualzinho ao reiki na prática mas diferente no nome.

De acordo com a história, o toque terapêutico foi desenvolvido por Dora Kunz, uma defensora da teosofia, e Dolores Krieger, uma professora de enfermagem na universidade de New York.

O toque terapêutico tornou-se bastante famoso na classe dos enfermeiros americanos. A Emily Rosa também.

Com a idade de 9 anos e o intuito de fazer um trabalho para a feira de ciência da 4ª classe, decidiu investigar se as enfermeiras conseguiam realmente sentir alguma coisa ou se seria uma espécie de condicionalismo psicológico.

Emily criou um protocolo duplo cego com duas baterias de testes. Em 1996, 15 praticantes foram testados em casa ou no trabalho em dias diferentes ao longo de alguns meses. Em 1997, 13 praticantes (com 7 da primeira série) foram testados no mesmo dia.

O estudo avaliava a capacidade dos praticantes de detetarem a aura ou campo energético que supostamente circula o corpo humano.

Emily Rosa pediu aos praticantes para colocarem as mãos ao longo de um ecrã. Do outro lado ela escolhia qual o ecrã onde ela colocaria a mão dela.

Aos praticantes era perguntado em que ecrã tinha sido detetado o campo energético. Aos praticantes foram dadas 10 tentativas mas, em média, só acertaram 4,4 vezes.

Os resultados finais eram claros: os praticantes de toque terapêutico não eram capazes de detetar o campo energético da Emily o número de vezes superior ao obtido ao acaso.

No artigo concluiu-se:

“To our knowledge, no other objective, quantitative study involving more than a few TT practitioners has been published, and no well-designed study demonstrates any health benefit from TT. These facts, together with our experimental findings, suggest that TT claims are groundless and that further use of TT by health professionals is unjustified.”

homeopatia terapias não convencionais

Sentir e ver a energia: incapacidade de questionar as próprias crenças

“como é que podemos chumbar em TMP em termo praticos se falhar o ponto por 1mm?”

Luis Dinis

“Até te dizia um nome de um prof. que chumba por falhares meia unha o ponto,”

Rui Santos

Sentir e ver a energia é uma espécie de Nirvana para muitos acupuntores. A maioria refere sentir a energia, uma pequena minoria também refere ver a energia.

Entre sentir e ver existe uma total falta de capacidade em questionar as suas próprias crenças.

De todos os acupuntores que eu falei e referem sentir a energia dos vasos longitudinais e dos pontos de acupuntura nenhum foi capaz de pensar que só conseguem sentir os pontos que lhes foram ensinados.

1 – Ao longo da história foram descritos diferentes pontos de acupuntura e alteraou-se a constituição dos meridianos;

2 – Escolas diferentes ensinam alguns pontos extra diferentes e os alunos só sentem os pontos que lhes foram ensinados;

3 – Escolas diferentes apresentam variações na localização de alguns pontos e os alunos só sentem os pontos onde lhes foram ensinados.

Depois temos aquele pequeno grupo de xamãs, que são tão avançados, que inclusivamente conseguem ver a energia. Mas precisam de óculos para ver ao longe.

Como é possível estar a ver uma energia com uma cor especifica, quando essa cor significa um comprimento de onda no espectro de luz visível? Não deveria ser visível para toda a gente?

Mas talvez a cor seja uma construção do cérebro de um comprimento de onda que mais ninguém vê?!

Para isso, essa pessoa ia ter uma noção completamente diferente do mundo. Experimentem olhar para o céu no espero dos infravermelhos, gama ou luz visível e vão ver 3 imagens muito diferentes.

Por outro lado deveriam existir diferenças anatómicas relevantes no olho e no cérebro dessa pessoa para conseguir ver diferentes comprimentos de onda fora do espectro da luz visível.

Basta comparar os olhos de diferentes espécies animais para compreender que alterações visuais grandes são sempre acompanhadas por diferenças anatómicas marcantes.

Acima de tudo, tendo atualmente tecnologia para analisar virtualmente todos os comprimentos de onda do espectro eletromagnético porque é que não é possível reproduzir as imagens da energia que o xamã contemporâneo vê?

Factos e interrogações simples, que qualquer pessoa com bom senso pode fazer, e que rapidamente colocam em xeque estas crenças. Mas muito poucas pessoas parecem capazes de os fazer.

Não argumentos do xamâ contemporâneo

Após anos de discussões tornou-se possível perceber um padrão nas respostas de muitos intervenientes que apoiavam esta visão do mundo.

Eu chamei a essas respostas “não-argumentos” porque basicamente eram estratégias para evitar ter de lidar com a realidade. Eram argumentos para mandar areia para os olhos ou limitar qualquer discussão.

Os 3 não-argumentos mais comuns eram: “a ciência não explica tudo”, “experimente você mesmo”, “respeite o próximo”.

A ciência não explica tudo

Cada vez que alguém argumenta que as alegações new age não são reais surge o não-argumento: a ciência não explica tudo.

Desde alunos a defender o pêndulo a apoiantes da cura prânica, todos usam e abusam deste não-argumento.

“é importante lembrar que a ciência ainda não tem todas as respostas para todas as questões”

Uma vez que a ciência não prova tudo, consideram-se como válidas as afirmações feitas pelas várias tecnologias new age.

Este é um não-argumento porque a questão não é se a ciência prova tudo mas se as pessoas que fazem certas alegações conseguem sustenta-las em factos!

Também confunde prova com explicação pois não é preciso saber explicar algo para provar que é eficaz… ou não!

Experimente você mesmo

Outro não-argumento muito comum tem a ver com a supremacia da experiência pessoal face a outras formas de conhecimento.

Como vários leitores do blogue escreveram ao longo dos anos:

“Pelo amor de Deus! Efeito placebo ou não, sinceramente, experimentem uma sessão de terapia prânica com um terapeuta…” Andrea

“ehehehe… poderia ser bom experimentares, assim já dava para falar sobre o assunto com experiência física adquirida!”

“Sou um completo ignorante nestas questões de energia e de medicina, seja ela tradicional ou alternativa, preocupando-me somente com a eficácia de produtos, apresentado na forma de resultados…” Alfredo Rodrigues

“O que te interessa se a ou não um estudo feito sobre isto? Porque nao fazes a tua própria pezquisa clinica e ves os resultados. Ou baseias a tua pratica clinica somente em pezquisa feita pelos outros?”

Outro problema deste não-argumento é que ele se invalida a si mesmo porque se a experiência foi negativa isso não invalida a terapia. Ou seja, funciona sempre!

“Acho bem que experimentes, porque só depois da experiência se podem tirar conclusões. Não tiveste resultados? Acontece…” Vendedor da Lifewave

Quando a experiência pessoal falha então “acontece” ou foi incompetência do terapeuta, “não era um terapeuta certificado”, etc… O que importa é que funciona!

Respeite o próximo… seu ignorante, inculto e frustrado!

O último não-argumento considera o respeito pessoal como limite à capacidade de crítica.

Este não-argumento evolui-o, socialmente, nos últimos anos para formas de manifestações sociais mais violentas e cancel culture.

É um não-argumento porque usa o “respeito” como fonte limitadora de ceticismo, impedindo qualquer critica, por muito razoável que seja!

O xamã contemporâneo pode vender a mentira mais descarada e não pode ser chamado à realidade porque isso é uma ofensa.

“Por não acreditar não tem de denegrir.

Conheço por alto a cura prânica, mas se nem me conheço a mim mesmo como posso julgar os outros?”

Ironicamente este não-argumento costuma vir acompanhado da sua contra-parte: ataques ad hominem.

“meu caro

o medo é inimigo do homem

tenha respeito por quem o respeita.

Ponha-se no seu lugar de espectador.

não compare o desconhecimento com o conhecimento.

a sua mente está completamente picada.”

Reflexões finais

O xamâ tradicional tinha um papel a desempenhar numa sociedade com características muito próprias.

Sociedades sem instituições académicas, religiosas, sociais e culturais desenvolvidas. Sem o conhecimento cientifico para compreender o mundo ou a capacidade tecnológica para nos facilitar a adaptação a esse mesmo mundo.

Essas diferenças entre as sociedades tradicionais e as sociedades atuais marcam algumas fronteiras relevantes entre o papel histórico do xamâ e o seu papel atual.

O xamã tradicional via-se como um veículo que ligava o doente aos seus espíritos ancestrais para conseguir a cura.

O xamã contemporâneo vê-se como o veículo de transmissão de conhecimentos mágicos passados por espécies tecnologicamente avançadas ou antepassados iluminados num passado mágico.

O xamã tradicional usava o misticismo como uma forma de explicar o mundo na ausência de uma qualquer explicação mais satisfatória.

O xamã contemporâneo prescinde das explicações válidas para sustentar um misticismo baseado no completo desfasamento da realidade.

Enquanto o xamâ tradicional era uma fonte de coesão intra-grupal, o xamã contemporâneo parece ser um outlier incapaz de ser aceite ou de aceitar a sociedade em que vive.

Daquele que “vê no escuro” o xamã tecnológico parece ser aquele que está “preso no escuro”: um dogmático fundamentalista encarcerado num processo sádico de auto-flagelação cultural, com sinais de psicopatia grave e sem qualquer capacidade de auto-crítica.

Anexos

Testemunhos de pacientes de medicina quântica

“Experimentei recentemente a SCIO – uma máquina de biofeedback quântico, para fazer um diagnóstico. Fui com uma amiga minha e ambas temos algumas situações clínicas já diagnosticadas pela medicina convencional. Foi numa feira demonstrativa de terapias alternativas. E gostava aqui de deixar a pergunta, como é que sem me conhecerem de lado nenhum me efectuam um diagnóstico a mim e à minha amiga que corresponde na totalidade ao que já foi diagnosticado e mais completo porque nos descreve inteiramente como corpo físico e mental/emocional? É no mínimo curioso, a máquina ter diagnosticado à minha amiga um HPV em fase estacionária, sendo que era verdade e outras coisas mais que me fazem (sem acreditar piamente) pelo menos dar o benefício da dúvida de estarmos realmente a evoluir em termos de tecnologia. Sendo que como Psicóloga devo acrescentar que o efeito placebo, o cérebro humano, e as chamadas frequências energéticas que nos acompanham têm muito ainda por desvendar no campo doença/cura, e felizmente existem as mentes abertas. Cumprimentos”

Ana Cordeiro

Passei por aqui porque fui arrastado até uma destas “clínicas” por familiares meus. Fiz o teste e tudo me cheirou a esturro desde que recebi o primeiro cumprimento até ao ponto em que a secretária garantiu que não saímos de lá sem a próxima consulta marcada.

Estudo Direito e como tal sou completamente leigo na matéria. Mas como me interesso um mínimo sobre ciência a primeira pergunta que me veio à cabeça foi exactamente a que o Nuno coloca N vezes: de onde vem esta máquina milagrosa e qual a sua base científica. Ao fim de umas horas vim aqui parar e posso-lhe garantir que não ponho lá mais os pés. Caí no erro de revelar no questionário inicial que tinha problemas de fígado e a partir daí o “terapeuta” construiu uma interessante história da carochinha em que relacionou tudo com os meus “níveis de ansiedade” e de “stress” que me iriam “matar”. Ou então não, porque o referido “terapeuta” disse que me iria “curar”. No fim entregou umas folhas com dicas alimentares básicas. Estou com dificuldade em fazer-me entender porque não encontro palavras para descrever como me sinto. Saí de lá quase em pânico até que quando olhei para as fotocopias pensei: “porra, mas como é que uma maquineta destas me dá informações que se obtêm com análises ao sangue, ressonâncias, TACs, etc.!?”. Depois descobri vários sites e finalmente o seu blog. Estou-lhe eternamente grato. Estas fraudes precisam de ser denunciadas!

Pedro Pinto

Boa tarde,Também já passei por umas sessões, em que 1º faz-se a tal análise ligado à maquina e depois sai um resultado que nunca vemos. O ‘operador’ da máquina até pode estar a jogar ‘FARMVILLE’ do outro lado e depois manda imprimir uma dieta que até no nosso senso comum faz bem a todas as pessoas, se aliarmos a dieta ao conselho de fazer exercicio fisico então temos na nossa vida muita coisa resolvida.No meu caso eles já sabiam do historial, logo o diagnostico foi fácil.No caso da minha esposa ela tentou não se queixar de nada, ia apenas fazer um ‘check-up’, mas claro pelo nome associaram as possiveis doenças dela.No caso da minha sogra igualmente, ao verem uma pessoa com excesso de peso, claro que também sabem dizer que pode sofrer do coração, respiração, etc,etc.Eles são muito bons psicologos, isso sim, bastam que façam certas perguntas certeiras que nós inocentemente respondemos e no final quando recebemos os resultados ficamos de boca aberta e já não nos lembramos do que nos perguntaram e do que respondemos.

Enfim, claro que nunca mais lá pus os pés, no entanto segui a dieta e continuo a segui-la, o que me fez perder peso. Exercicio fisico quando faço, claro que me passam as insónias!

Isto é como tomar frascos de multivitaminas, no folheto também diz que devemos seguir uma dieta alimentar associada ao exercicio fisico, e depois se o fizermos ficamos com a sensação que realmente os comprimidos fizeram milagres.

Abraço a todos,

PJCC

Boa noite, Esta é a primeira vez que participo neste tipo de blogs mas depois de ler atentamente as mais diversas opiniões tanto de profissionais como de leigos (perdoem-me mas considero-me uma!!), não posso deixar de dar o meu pequeno contibuto sobre este assunto. Á algum tempo atrás eu andava num grau de tremenda ansiedade e tive necessidade de procurar algo que me pudesse “acalmar” de alguma maneira. Quis o destino que na minha vida entrasse a chamada Medicina Quantica, a qual, eu nem sequer sabia que existia. Conheci uma suposta “terapeuta” que na primeira consulta me perguntou porque é que eu tinha procurado a ajuda dela…..obviamente abri a boca e contei tudo desde a coisa mais simples à mais complexa, inclusivé o problema renal que tive na infancia (creio que esse foi o meu erro), e sem eu me aperceber, a terapeuta teve acesso a uma série de informações sobre a minha vida passada e presente tornando mais fácil fazer um diagonóstico. Primeiramente colocou-me uma “fita” na cabeça (apenas isso) e seguidamente começou a suposta consulta. Fez-me uma série de perguntas às quais respondi detalhadamente (andava mesmo ansiosa e à procura de um milagre!!), e depois calmamente lá foi dizendo o meu suposto problema e que era necessário ir regularmente às consultas de terapia para ter resultados positivos (a tradicional chantagem psicológica), caso contrário ia ficar pior. A verdade é que eu ainda fui a mais 2 sessões e só depois é que comecei a questionar a veracidade desta terapia. Procurei informações sobre este tipo de medicina e bom…vim parar a este blog. Penso que o resto está dito. Senti-me completamente ludibriada principalmente por causa do dinheiro que investi e que jamais vou recuperar nesta treta (por favor perdoem-me o palavreado), foi completamente inútil!!

Por favor não me levem a mal mas eu apenas estou a comentar o meu testemunho porque tal como eu, acredito que muitas pessoas quando estão em alguma situação de angustia, precisem de procurar uma “cura miraculosa” para sentirem que estão a fazer algo de bom para elas mesmo. Nem sempre é a melhor solução. Não estou a tentar mudar opiniões, mas sim apenas tentar fazer perceber que tal como eu, todas as pessoas que estão estão a vivenciar um momento de mais fragilidade e que procuram ajuda, que o façam de uma maneira consciente, procurarando um médico credivel para que os resultados sejam reais e duradouros.

P.S: Parabéns Nuno por toda a sua dedicação sobre este assunto. Vi atentamente a reportagem sobre a Medicina Quantica e o seu criador e não consigo acreditar como é que este homem/mulher (?!?) conseguiu fazer com a sua “loucura” chegasse tão longe. É simplesmente vergonhoso.

Catarina Araujo

venho aqui dar o meu testemunho com a experiência que tive em relação à Medicina Quântica.

Há uns meses atrás dei um mau jeito na omoplata, e a conselho de um familiar meu fui visitar um especialista em medicina alternativa, que alem de acupunctura, medicina tradicional chinesa, homeopatia, osteopatia, etc, também fazia medicina quântica.

Inicialmente queixei-me da dor que tinha nas costas, o médico fez-me uma analise e depois de me dar um puxões e estalar uns ossos lá resolveu a situação e verdade seja dita melhorei e nunca mais voltei a ter problemas. Mas voltando à consulta, depois de resolver a situação que me levou lá, ligou-me à tal maquineta que diagnostica tudo, fez-me perguntas de como me sentia, e acabei por desabar um pouco sobre o que me preocupava. Falei-lhe que andava um pouco ansioso e desanimado devido à crise, e que temia um pouco pelo meu negocio.

Com o decorrer da conversa e o decorrer do diagnóstico da máquina, conclui-se que estava tudo bem comigo, mas que a nível hormonal, o aparelho tinha detectado baixos valores de serotonina, o que me deixou preocupado. O especialista entretanto receitou-me uns medicamentos naturais e disse que era muito novo para tomar ansiolíticos, e aconselhou vivamente para uma nova consulta no espaço de 2 meses. E assim o fiz, comprei os medicamentos fiz nova marcação e com isto lá ficaram 120€. No decorrer desse tempo fiz o tratamento, e apesar de sentir que anteriormente à consulta andava preocupado, depois dela ainda fiquei mais, já não temia apenas pela minha situação financeira, mas também pela minha saúde.

Na segunda consulta, fui com a expectativa e a ansiedade de melhoras, ligou-me à máquina conversamos um pouco antes, ouvi um pouco da sua bazófia, que não é nada pouca. E no decorrer da conversa diz que o aparelho tinha recebido um upgrade de software, e que há dias tinha corrigido uma arritmia cardíaca a partir desse novo software, ai fiquei com a pulga atrás da orelha. Começou o diagnóstico e não havia grandes melhoras, por desespero meu. O método de tratamento não estava a ter o efeito desejado, era necessário ir por outro caminho, disse ele. Continuamos a consulta, e entretanto falei que tinha um pouco de obstipação, e passado pouco tempo a maquineta detectou que o meu intestino delgado não era dos melhores, também detectou que o meu fígado só estava a trabalhar a 51% e apresentava 100% de toxina, o que era preocupante na minha idade. Mais uns charopes e umas pastilhas. Por fim disse que tinha tenderia a contrair a hepatite B, eu que sou vacinado contra a hepatite B e A, e ainda que não querendo me alarmar, se continua-se com estes valores de serotonina, poderia num futuro longinquo contrair alzheimer ou parkinson, e isso exigia a toma da nova medicação durante uns bons meses, afim de regular esses valores de serotonina. Com isto tudo, 185€. Mas se da primeira vez sai preocupado comigo, desta vez sai desconfiado. Quando cheguei a casa fui ler os rótulos dos medicamentos, e para espanto meu, são produtos fabricados por uma farmaceitica, que pertence a este mesmo medico. Não sei se fui burlado ou não, sinto-me da mesma forma que antes da primeira consulta, tirando a dor nas costas, fiquei desconfiado e tudo isto cheira-me a esturro e dificilmente voltarei à medicina quântica.

Hugo

O biofeedback é eficaz, é um aparelho de diagnostico, e faz terapia no campo electromagnetico. Os acunpuntores sabem bem que a energia existe e pode ser medida. A ciencia convencional é um lobby muito grande! Se so acreditam no que veem entao nao acreditam no chi! Esse foi o erro dos outros senhores, agora cometam voces o mesmo erro. Qual é a parte que uma coisa nao invalida a outra que nao compreenderam? Eu sou paciente e aquilo ate detectou no meu campo magnetico radiaçao X, infeccao urinaria, eczema, etc etc. Abram a vossa mente e horizontes ao que não conhecem, não há coincidencias!

Carla Sousa

Medicina quantica eh a medicina do futuro. Quem fala mal eh porque nao entende como funciona as energias que regem o universo e tudo em volta de nos, inclusive nosso corpo. Porque um equipamento tao eficaz seria mais caro que as maquinas tradicionais usadas na medicina convencional? Nao conseguem ver que a medicina convencional nada mais eh que a grande mafia? A maior mentira criada? Os medicos tradicionais sao apenas vendedores de remedios, ou seja, drogas que deixam as pessoas cada vez mais doentes pois eh soh assim que as industrias farmaceuticas garantem os bilhoes de dolares para elas. Eu passei por uma sessao, a distancia, de Medicina Quantica. Durante a sessao eu senti as energias sendo aplicadas no meu corpo e depois disso NUNCA mais senti a queimacao no meu esofago e estomago que me perseguiam ha anos e estavam piorando cada vez mais. Eh lamentavel ver tantos comentarios aplaudindo o post dessa pessoa que fala mal da Medicina Quantica pois com certeza essas pessoas nao conhecem realmente como funciona essa medicina do futuro. Medicos como o Dr. Lair Ribeiro tambem falam dos beneficios da Medicina Quantica… ele eh renomado, estudado, tem status e prestigio, se nao fosse bom ele colocaria o nome dele em jogo? Claro que nao. Busquem informacoes acreditadas e tenho certeza que se surpreenderao com o poder da Medicina Quantica e o equipamento (SCIO) que usam para aplica-la.

Elisangela

Pois eu tb fiz uma ressonância quântica – acertaram em tudo o que eu sabia que tinha e, a partir daí, aconselharam-me um determinado tipo de suplementos vitamínicos e, posso garantir que, ao fim de 3 semanas, comecei a sentir-me muito melhor e a minha vida mudou.

Maria

“Boa tarde. Achei muito interessante todas as p

opiniões. Já recorri várias vezes a medicinas que considero complementares e que não acho que tenham tido apenas um efeito psicológico:

ocompultura entre outras.

Mas neste momento tenho muitas reservas quanto a algumas pessoas que se fazem passar por profissionais nessas árias.

A minha irmã tem cancro. começou na mama e um ano depois apareceram metastases num pulmão. Tem estado a lutar nos últimos 2 anos e meio. Há uns meses uma doente com o mesmo tipo de cancro que fazia tratamento nos mesmos dias ,disse-lhe que estava a fazer acompanhamento num irÍdologista e que estava a resultar em melhoras. a minha irmã foi experimentar para complementar com os tratamentos que fazia e faz no hospital. logo da primeira vez vei0 feliz para casa porque este senhor “médico” lhe disse depois de a examinar que as metástAses não pareciam malignas. ela deixou logo lá entre consulta e produtos 1400 euros. depois disso foi até hoje uma fortuna que gastou com muito sacrifÍcio. todas as vezes que ia à “consulta” ele lhe dizia que estava a melhorar. Hoje foi à consulta de oncologia para saber o resultado dos últimos exames de rotina e levou o choque de que a quÍmioterapia não estava a resultar. E isto depois de ter feito já vários tratamentos que também não fizeram nada. Claro que a situação é grave.

Conclusão este sr. esteve a enganar a minha irmã como com certeza faz com outros. Estamos a condiderar a hipótese de consultar um advogado , porque consideramos que è uma atividade fraudulenta por parte dele, não pondo em causa a medicina complementar feita por profissionais qualificados. conheço medicos de medicina convencional que também se especializaram em áreas complementares e que as exercem com seriedade. Há forma de agirmos judicialmente contra estras fraudes, pergunto. Podem estas pessoas ser responsabilizadas legalmente…”

Fatima Rego

Citações de acupuntores anti-vacinação num fórum internacional

Mitos e invenções associadas à MTC

“I have studied with Jeffrey Yuen as well. From what I remember, he states that in ancient China they were making dried powder from smallpox lesions and blowing it up people’s noses to cause an artificial immunity (essentially the old fashioned version of a live vaccine). By using the body’s inherent Wei Qi, the pathogen was appropriately channeled and dealt with as if the infection was direct. By injecting Vaccinations into the blood stream, the body’s wei qi is bypassed and other defensive systems are activated such as Divergent or Luo vessels.”

“Nuno energy isn’t a dirty word its what powers our therapies.”

“Water has been found to be able to hold the memory of what was there. Qi? resonant signatures? Energy medicine anyone? There are many ways to practice acupuncture – one of the subtlest would be as a Qi Gong master could. Not touching the point .. .”

Substitutos da vacinação

“if you do have a client that feels strongly about vaccinating their children (or themselves) I was taught to have the person come into the clinic that day, and to bleed their Jing-Well points to activate Wei-Qi and (hopefully) free some heat and pathogenic factor from the Jing-Nutritive level before Latency ensues”

“This seems a hard choice; although there exist methods of direct pumping energy into immune system by Su-jok acupuncture, which will gradually eradicate the possibility to get a disease, this may take a long time and acupuncture for small children is challenging to say the least. “

“Why do we get ill and how do we strengthen the body so it works well? Not through vaccinating at the first chance and with all manner of toxic and neurological disasters. Not through the blood but through where the Wei Qi can actually work its magic – IF the body is primed through a good start .”

“I personally use homeopathic substitutes and neither my two daughters who are now 22yrs and 20yrs have ever had vaccinations…”

“Homeopathic immunization is used very successfully throughout Europe and I will be paying for my four youngest grandchildren to be vaccinated this way…. “

““you know what homeopathic vaccines work well I believe.”

“Treatment wise I will sedate or rather release the cold energy of vaccines from the Gan/Liver (LIV 8) in adults and Fei/ Lung (LU5) in children if the vaccines are felt as a cold blockage on the pulse. In adults if they have had inoculations prior to going on holiday I will wait until they return from their holiday, not because I necessarily believe the inoculations protect them, but if they got sick they might point the finger at me!”

Then there is radionics. No remedies administered at all – except the vibration sent through the ethers. Very experienced professional administering. When I used it I had had no previous exposure/expectations – and just got better. Blood tests showed we had wiped out the titre of measles and I had definitely had both sorts – and this was what I had asked him to do .. .”

Do we have to have a linear and tangible process? Clear intention, change of heart, prayer can work also. Reiki especially can – and does amazing things – and often from a distance when the person being worked upon has no idea. 

Much like energy medicines all around the world, there will always be those who doubt. In the case of vaccines – is there a better way? Surely the Wei Qi methods, not insulting a body deeply into the blood level must work far better – based on what we know of qi .“

“Christine … it is better to ask your client, to take more fruit juices that contain Vitamin C & other minerals. Forget about the free vaccine. Who knows, she could be one of the guinea-pigs to test the vaccaine. LOL ! 

Drinking plenty of fruit juices (blended) … is a better way to boost her immune system. Tell her, should she get the flu, she should give her body a chance to fight with them. Otherwise, she cannot evaluate how capable her body is, in fighting illness-es …..”

Evidência cientifica sobra vacinação

“as far as I am aware there have been NO such trials to test the effectiveness of vaccines.”

“There IS no research on the health and wellness of the population of the vaccinated and poorly nourished (just about all babies born now) and the well ones who even 30 years ago – were left to toddle through life with only a few vaccines and not as many adjunctives and heavy metals and no peanut oil in the mix (where were all the anaphylactic kids back then) “

“We vote with our children’s futures and the more educated of us refuse vaccinations wily-nily for a reason – they are NOT researched to be safe. Where it is it is junk science as there is no proper RCT ever been done. “

“and none of this vaccination science with its lack of controls, and not bothering to factor in all con founders makes GOOD or even logical science.”

“Another thread that has emerged in this discussion is the science and/or energy approach. I think natural therapists can use both, but not wholly one or the other. For instance, homeopathy does not work on so called scientific principles”

“Who is responsible when parents vaccinate and the kid gets damaged – as vaccination is also a theory – where is the proof that it is even safe? No research = only that the people NOT vaccinated are more healthy. (Due possibly to their parents being more likely to breastfeed for longer/use the homeopathics etc??) “

“Are vaccines safe? Testing where and what were the results? Primate studies?”

Formas de vacinação são irresponsáveis

“The question about vaccination for me is not to vaccinate or not, but rather how and when. The way vaccination is done now is irresponsible ( cocktails of vaccines, not enough studies ), lacks common sense ( when they are done ) and a lot of it unnecessary ( half of them? ). Another problem – ingredients. No wonder so many people stop vaccinating completely.“

O corpo tem capacidade de se defender a ele próprio. Vacinar não é necessário

“where do we get our health? Not from needles with chemicals – the immune system is designed a certain way and we as a culture are breaking birth and hence breaking mum and her ability to provide – and lets not talk about nutritional deficiencies – we need to be thinking not following a ‘health’ ‘care’ system that looks to disease and death prevention not wellness and return to optimal health as its focus. . delayed vaccination til the body is in a state to use the vaccine is my message . . it is the same with birthing – going underground as the other option is so dreadful. Timing – vaccinating externally a newborn is plainly irresponsible as the placenta, the vagina, then cholostrum and then milk is supposed to set the baby and his/her gut and entire immune system up for life. “

“Vaccinating only when the body is in a state to handle the hassle – and surely all those new to nature and not designed for bloodstream (aluminium, mercury and all the rest of the neuro-toxic products) not when ill or teething as the immune system is busy and ‘under the weather’.”

“Surely it is an individual issue – and this whole misinformation of ‘herd immunity’ is really about natural and active immunity gained not through vaccination – but being ‘cocooned’ by well individuals who have naturally acquired – go back to how our immune systems are formed – by our hopefully very healthy mums – who have been granted their immunity by their mums/grandmums – and as we are paying to get chemicals in with the very inferior immune responses – of course all are getting weaker/sicker . . . Health from mum ? “

“We are far more likely to have a healthy immune system – not corrupted – if we leave it alone – and have mum breastfeeding for at least a year if not longer – as this is where our immunity comes from – where is all the research $$$ to ensure unbroken birthing leading to healthy breastfeeding? “

As vacinas não contribuiram para diminuir a mortalidade infantil. Foi a melhoria da qualidade de vida

“Perhaps Nuno look to the figures of the ‘terrible’ diseases and when the rates of infection and death plummeted – in all cases it was before the vaccination (better understanding of sanitation and better access to clean water) – of course pulling out people’s tonsils and feeding them cow’s milk laced with DDT and arsenic instead of breast milk did not help here). “

“Peanut anaphylaxsis where it used to not exit – surely SOMETHING is going wrong – and as parents who is responsible – not the fear based message – vaccinate at all costs – who is bearing the costs of NOT eating and living well? “

“The innocent kids – the fat and the malnourished – the ones who get stomach banding due to high fructose loading in formula. . are we playing a medical or a health game here?… My scope of practice therefore is helping a person make decisions that are informed. Helping the body to heal itself. Helping the person to live well. No money in this – living better. Are you sure that $$$ is not the driver in all of this?”

“When parents choose to live consciously and have access to appropriate food and breastfeed their babies still as long as nature intended – we have a lot less problems.”

“we could start up talking about cancer – who bothers about the basics – food and the clean water/air?”

“Nutrition and how nature gears the baby’s immune system to work was where I was heading – the answer being across the placenta, then via the vaginal environment where mum’s body has been preparing all the antibodies needed for the baby as it knows the environment it thinks baby will be born into – unfortunately not as it is a hosp theatre’s usually – and then through the gift of life – mother’s milk. “

“I am not sure why others are not picking up that a natural life, a naturally healthy mother and birth and early life is the answer to child health and safety – not dangerous and foreign to life chemicals in the blood stream . . “

As vacinas provocam doenças e são perigosas

“However, I have read in Chinese Medicine For Pediatrics how vaccines causes childhood asthma.”

“due to the way they are introduced to the body (deep blood level & fast) the body does not have time to make long chain antibodies, as it naturally would do, if the virus was introduced naturally through the skin or mouth or lungs. So, as a result, short chain antibodies are made which is not the best case scenario given our body’s innate ability to protect itself from pathogens. This is one of the reasons one may develop the disease what one was vaccinated against. On another, but similar note, vaccines now contain long (lasting) chain aluminum strands to withstand time once inside the blood. The body is challenged ridding itself of the long lasting aluminum that is quickly introduced, landing in the brain, organs, etc. The vaccines are not what they were 50 yrs ago. Something to consider.”

“ I have my healthy 11 year old non-sexually active daughter in front of me. They are asking me to inject her with the HPV vaccine. The ultimate consequence of which could be DEATH. I have to decide…don’t do it, wait, or say ‘yes’ and risk DEATH (however tiny that risk might be). What would you be comfortable choosing? “

“though vaccination has shown egregious side-effects like mentioned already.”

“Did you know that in India they have introduced a polio vaccine – injected – and the incidence of paralysis in children has sky rocketed. I believe not only injecting under the body’s natural defense system – the wei qi – but also the adjuncts and preservatives – all sorts of toxic additives – that we have to guard against. Some people believe the upsurge in peanut allergies is due to the (hidden) peanut oil they use in vaccines and are not required to label as such.”

“Is cancer increased as is Guallin Barre syndrome through vaccination?”

“None of my kids had whooping cough vaccine as I researched and I found that it was shown to cause 1 in 147 neurological issues – esp in boys. They did not need this.”

“and I do think that asking questions is healthy – eg. aluminum replaced mercury in vaccines – (both are neurotoxins with no place in any body’s body). Is this why the rate of autism spectrum disorder is still rising?”

“How homeopathics works – who cares? There is a long way to go before we need worry about this as unlike vaccines – they do not kill. “

“Vaccination can raise disease causation to a whole new level. Iatrogenesis. Especially when attacking a newborn – often as not induced – too soon “

““however, the onslaught of vaccines children are assaulted with starting at birth is not only unnecessary but most likely causing chronic conditions that will show up in adulthood, and won’t be traceable to the vaccine. Our immune systems need to be encouraged to do their own job themselves.”

As vacinas são tóxicas

“Swine flu a classic example – lets put all the components of the swine flu vaccine up against all the ingredients MINUS only the swine flu antigen – leaving all those toxic chemicals to go up against only one less ingredient in the injection.”

“Disease happens as we know surely in our medicine from the yang qi being overpowered – so – by what? A bug is not the right answer – an immune system that is not up to speed is. So what upsets the immune system/Wei Qi – and therefore what strengthens it – where is this debate? Also – when the body is not working well – what do we need to throw out? Toxins. . . where do they come from? Why are they there? Vaccines are a great source . .Iatrogenesis is what the correct answer is unfortunately becoming. “

“but the preservatives like Thimerosal ( mercury ), Aluminum, Formaldehyde etc. + egg protein, that doesn’t sound that bad, but a lot of babies have allergies to eggs. Look at the ingredients of all vaccines. So, let’s me see, would I inject formaldehyde and mercury into my blood stream, or may be I will eat right, have acupuncture, exercise and try not to get flu ( that I don’t )? Thimerosal and Formaldehyde are connected to autism, not the virus. Speaking of viruses, may be one virus wouldn’t hurt the baby, but what about 3 or 5 viruses of potentially deadly diseases introduced at the same time? Can every baby deal with that?”

Não existe consenso acerca da vacinação

“ I think this is where we need to recognize that a) there is lots of disagreement about this subject which means b) the idea of vaccination itself is one that perhaps needs to be revisited by all players, including big pharma, to make it more conservative (i.e., not 30 vaccines in the first year of infancy), less ‘state of the art’ (again, the better is the enemy of the good), and more in keeping with some of the holistic paradigms that have been presented by others in this thread (for example, administering by other than injection, administering combined vaccinations as separate vaccinations, and so forth).”

Ser a favor da vacinação é ser contra a MTC

“Nuno, would you still embrace the opinion of “the majority” if it was the same group that does not value Traditional Chinese Medicine? I’m just curious. I thought we were practitioners of this because we believe in a different model of health and medicine. “

É um dever do acupuntor aconselhar algo acerca da vacinação

“I don’t believe this is beyond my scope of practice as a licensed acupuncturist, as part of my scope of practice is to educate patients about all aspects of their self care, including that it’s the patient’s right to refuse any treatment that anyone (including me) offers. The vaccines aren’t prescriptions (legally I cannot tell someone to not take a prescription) they are a recommendation.”

“ I tell my patients i do not RECOMMEND it if they ask about a vaccine which to my educated knowledge, as well as my experience with other patients, makes me doubt that it is an absolute best choice. I do NOT say DO NOT DO IT. There is a subtle yet important difference between making a recommendation to someone, and telling someone NOT TO DO SOMETHING. The first tack is treating someone like an adult who is capable of making their own decision. I do not expect them to agree with me. I am simply sharing with them information that they have REQUESTED because they DO NOT FEEL informed by their MD OR WHAT THEY READ ON THE INTERNET because a) the MD doesn’t take time to have a dialog with them…  It IS my responsibility to share information with a patient that will help them make an informed decision. And as I said, it doesn’t have to be in accordance with what I would do for myself.”

“I see my scope of practice is about educating being well and making choices to enhance this – and immunising against minor issues (‘childhood disease’) is not part of a wellness schedule – but a panicked illness – avoid-death-at-all-costs one. The answer is not vaccinate more. Eat and live better is a more sustainable choice.”

“We as alternative practitioners do not have to blindly follow the existing system. In fact it may be argued it is our job to question it.”

“ Isn’t our job to heal- ideally without pharmaceuticals; to enable a healthy immune system naturally – which means without western forced intervention such as vaccines- where ever possible? No one is saying these W interventions are not useful, only that we should strive to make the body healthy enough so they are not needed.”


[i] http://www.linkedin.com/groupItem?view=&gid=108244&type=member&item=215333863&report%2Esuccess=Gqw0pqkmo3I2DXragpEBUM8Kqcesk_jw7ZChY7G8qcNGUAXu8Sp0g_z7-1LGk_TT7XBN8X7I

[i] https://www.facebook.com/nunomeloesousa/posts/362855117175890?comment_id=1897032&offset=0&total_comments=2&notif_t=share_reply

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.